Jobim propõe à Argentina criação do Conselho Sul-Americano de Defesa

Agência Brasil

BUENOS AIRES - O ministro da Defesa, Nelson Jobim, aproveitou a visita de Estado que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez à Argentina para apresentar ao governo daquele país a proposta de criação de um Conselho Sul-Americano de Defesa, que seria responsável pela formulação de uma estratégia conjunta na área. Jobim teve reuniões com a ministra de Defesa, Nilda Garré, e com os comandantes das três forças militares argentinas.

- O objetivo [do conselho] é o entendimento com todas os países sul-americanos para que pudéssemos ter uma mesma palavra sobre defesa nos fóruns internacionais e resolvermos as eventuais questões de defesa que temos por meio desse conselho - explicou, pouco antes de embarcar para o Brasil neste sábado.

Um dos projetos, de acordo com o ministro, é a criação de uma indústria privada de defesa sul-americana.

- Não há que se pensar um avanço tecnológico das forças armadas sul-americanas sem que tenhamos, no próprio continente, a capacitação dos insumos necessários para esse avanço, senão fica algo dependente - avaliou. No futuro, segundo ele, os países poderão estudar a fabricação conjunta de armamentos.

A aproximação na área de defesa com os países vizinhos começou em novembro passado, com visitas ao Chile e ao Equador. Até junho deste ano, Nelson Jobim pretende percorrer todos os países sul-americanos.

- Voltarei à Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile, num primeiro conjunto, para discutir esse assunto com mais consistência - informou. A expectativa de Jobim é constituir o Conselho Sul-Americano de Defesa em outubro deste ano, em reunião em Brasília.