Kaczynski diz que voltará a ser primeiro-ministro da Polônia

Agência AFP

VARSÓVIA - O primeiro-ministro em fim de mandato, Jaroslaw Kaczynski, garantiu que nas ultimas eleições polonesas aconteceu uma grande manipulação que terminou com a derrota de seu partido, embora tenha se mostrado otimista e avisou que no futuro voltará a ocupar de novo a chefia do governo.

O líder do Partido Lei e Justiça (PiS) insistiu, em entrevista publicada hoje no jornal Gazeta Wyborcza, que sua derrota eleitoral foi o produto de uma grande manipulação, "a terceira maior na história recente da Polônia".

Para o conservador, a primeira grande manipulação aconteceu com a aprovação da constituição de 1956, "quando os stalinistas, que se apresentaram como comunistas liberais, conseguiram introduzir grandes mudanças e monopolizar um grande poder".

- A segunda grande manipulação foi vivida em 1990, com os acordos de transição que permitiram que os comunistas que tinham instaurado o terror saíssem ilesos, fato finalmente aceito pela população, desejosa de mudanças - explicou Kaczynski.

Nesta terceira grande manipulação, segundo Jaroslaw, os meios de comunicação se aliaram em torno do partido liberal Plataforma Cidadã (PO), para confundir a população e conseguir a derrota do PiS, uma tese que Kaczynski sustenta desde seu fracasso eleitoral do dia 21 de outubro.