Exército israelense despeja 37 famílias palestinas na Cisjordânia

Agência AFP

CISJORDNIA - O exército israelense destruiu nesta segunda-feira barracas de campanha nas quais viviam 37 famílias palestinas na região de Hebron, no sul da Cisjordânia, e ordenou que partissem para uma localidade palestina próxima, informaram testemunhas.

As famílias (267 pessoas), viviam nas barracas a oeste do povoado palestino de Idhna, perto da barreira militar israelense de Tarqumia, no lado controlado por Israel do muro de separação construído na Cisjordânia.

As autoridades israelenses não se pronunciaram sobre o despejo.

Apresentado por Israel como um "muro antiterrorista", que no futuro terá mais de 650 km, segundo o previsto, a obra é considerada pelos palestinos como "o muro do apartheid".

Em 9 de julho de 2004, a Corte Internacional de Justiça julgou a construção do muro ilegal e exigiu que fosse derrubado, mesma resolução da Assembléia Geral da ONU.

Israel não cumpriu as petições.