Polícia de NY investiga pó branco enviado por correspondência

REUTERS

NOVA YORK - A polícia de Nova York informou nesta terça-feira que está investigando correspondências suspeitas recebidas por várias instituições financeiras na cidade de Nova York que continham um pó branco.

- Nenhum dos materiais examinados até agora testou positivo para qualquer substância perigosa. Foi descoberto, em alguns casos, que se tratava de farinha ou maizena - disse o porta-voz da polícia Paul Browne.

Ele acrescentou que envelopes carregando sacos de plástico contendo pó branco e acompanhados de cartões sem nenhuma mensagem, foram enviadas de Hartford, em Connecticut para as empresas entre segunda e terça-feira. O porta-voz não divulgou os nomes das empresas que receberam as correspondências.

Em 2001, antraz em pó foi enviado por cartas para órgãos de imprensa e escritórios do governo em Nova York, Flórida, Washington e outros locais. Cinco pessoas morreram e 17 ficaram doentes. Um pó branco suspeito foi encontrado em prédios usados por Daily News, Associated Press e The New York Times no ano passado, mas em todos esses casos a substância se mostrou inofensiva.