Ponte que ruiu nos EUA podia ter falha de projeto

REUTERS

MINNEAPOLIS - Mergulhadores da Marinha norte-americana usaram na quarta-feira holofotes subaquáticos e serras para cortar os destroços de uma ponte que ruiu na semana passada, a fim de procurar vítimas. Enquanto isso, investigadores identificaram uma possível falha no projeto da ponte, construída há 40 anos.

O desabamento da ponte da estrada Interstate 35W sobre o rio Mississippi, na hora do rush vespertino em 1o de agosto, deixou pelo menos cinco mortos e mais oito desaparecidos. Vários carros caíram de uma altura de 20 metros e ficaram presos no meio dos destroços.

Reagindo ao desastre, as autoridades determinaram inspeções em pontes sob suspeita em todo o país. Por causa do acidente, surgiu um debate sobre a necessidade de renovar a já idosa infra-estrutura viária dos EUA.

O processo de resgate das vítimas está demorado devido à presença de enormes pedaços de concreto armado e de outros destroços perigosos submersos no leito do rio, que tem águas turvas. Em alguns casos, os mergulhadores só conseguiram identificar as placas do carro 'lendo-as' com a ponta dos dedos.

A Comissão Nacional de Segurança dos Transportes disse ter identificado um possível erro de projeto nas placas de aço que unem as vigas anguladas de aço na moldura da ponte.

Os investigadores estão tentando verificar a carga e o estresse sobre essas placas em pontos específicos, bem como os materiais usados na sua construção.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais