Chávez reitera apoio a Cristina Kirchner

REUTERS

BUENOS AIRES - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, não está disposto a trair sua fidelidade política à candidata a presidente da Argentina Cristina Fernández de Kirchner, e muito menos apoiar Carlos Menem. Durante entrevista coletiva nesta terça-feira, em Buenos Aires, Chávez revirou os bolsos do paletó durante alguns instantes e tirou um cartão de visitas que leu em voz alta: 'Carlos Menem: Chame-me Hugo, por favor'.

Diante dos risos e aplausos da platéia, o dirigente venezuelano alertou o ex-presidente argentino, candidato a um novo mandato em outubro. - Não ache que vou lhe apoiar. A minha candidata se chama Cristina Kirchner.

Chávez chegou na segunda-feira a Buenos Aires para uma visita de pouco mais de 24 horas em que não poupou sinais de apoio à senadora e atual primeira-dama, apontada pelas pesquisas como favorita na eleição presidencial. Já Menem, a julgar pelas pesquisas, não tem chance de voltar à Casa Rosada, onde governou a Argentina de 1989 a 1999.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais