Ban Ki-moon lamenta devastação causada por inundações na Ásia

Agência EFE

BANGLADESH - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, lamentou nesta terça-feira os centenas de mortos e as milhões de pessoas atingidas pelas inundações no Sul da Ásia, que segundo a Unicef podem causar uma crise de saúde na região.

Ban, em comunicado de imprensa, enviou suas condolências aos familiares das mais de 450 pessoas mortas por causa das inundações, e expressou sua preocupação pela devastação enfrentada pelos sobreviventes.

- Enquanto felicitou os países atingidos por sua resposta efetiva e rápida às inundações, o secretário-geral reafirma a disposição das Nações Unidas de ajudá-los - diz o comunicado.

Mais de 30 milhões de pessoas foram atingidas pelo aumento das águas no Nepal, na Índia e em Bangladesh, onde várias aldeias permanecem alagadas e milhares de pessoas sofrem escassez de comida e água potável.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), com sede em Nova York, alertou hoje que milhões de crianças em todo o Sul da Ásia enfrentam "uma crise sanitária iminente" por causa das inundações provocadas pelas chuvas de monção.

A agência da ONU informou que as inundações, os cortes de comunicações e a falta de água potável criaram condições de salubridade precárias nas regiões atingidas.

- Povoados inteiros estão a somente dias de sofrer uma crise de saúde caso não consigam estabelecer contato novamente - disse o responsável de saúde do Unicef na Índia, Marzio Babille.

Babille disse no comunicado que a pouca salubridade destas comunidades se junta ao fato de as águas paradas permitirem o surgimento de doenças como a malária, a leptospirose e o dengue.

Boa parte do Sul da Ásia está sofrendo inundações há mais de uma semana, após uma das temporadas de monções mais intensas dos últimos anos.

O Unicef afirmou que o difícil acesso a várias regiões e o corte das comunicações provocadas pelas inundações dificultaram as operações humanitárias, que freqüentemente tiveram que ser realizadas por meio de embarcações ou com o lançamento de ajuda de aviões.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais