OEA descarta possibilidade intervenção na Venezuela por RCTV

Agência AFP

WASHINGTON - O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, descartou a possibilidade de uma intervenção direta na Venezuela pela recusa do país em prorrogar a concessão da Rádio Caracas Televisão (RCTV), em uma entrevista ao jornal chileno La Tercera.

O pedido de intervenção direta foi feito pela secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, que solicitou a Insulza que viaje a Venezuela para elaborar um relatório sobre a situação deste país, depois que o governo de Hugo Chávez decidiu não renovar a concessão da RCTV.

Insulza afirmou que para fazer esta viagem precisa da autorização do país, neste caso a Venezuela, o que ele não acredita que acontecerá.

Também disse ter conversado sobre a situação com Rice, mas não revelou os detalhes do encontro.

Insulza disse ter ficado surpresa com o debate ríspido entre a secretária de Estado americana e o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, sobre a RCTV durante a assembléia da OEA que chegou ao fim na terça-feira no Panamá.