Pyongyang diz que convidará inspetores após a liberação de fundos

Agência EFE

SEUL - A Coréia do Norte reafirmou nesta sexta-feira que convidará os inspetores internacionais para comprovar o desmantelamento de seu programa nuclear, depois de comprovar que tem acesso aos fundos depositados num banco de Macau.

O diretor do departamento de energia atômica norte-coreano, Lee Jae-san, enviou uma carta ao diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mohamed El Baradei, segundo informou hoje a Agência Central de Notícias norte-coreana ("KCNA', oficial), citada pela sul-coreana 'Yonhap'.

Na carta, Lee afirma que seu país convidará os inspetores da AIEA assim que for confirmado o desbloqueio dos fundos de seu país no Banco Delta Asia (BDA) em Macau, num total de US$ 25 milhões.

- Estamos dispostos a debater o procedimento de comprovação e vigilância para o fechamento do reator nuclear de Yongbyon segundo o acordo de 13 de fevereiro, disse.

O prazo fixado para o fechamento do reator terminou no sábado passado. Mas o processo foi estagnado pelo problema dos fundos que a Coréia do Norte depositou no BDA, bloqueados durante um ano e meio pelos Estados Unidos.

Pyongyang repetiu nesta sexta-feira que não pode atuar porque o problema com o BDA não foi resolvido. No entanto, manteve os contatos com Macau para resolver a situação.