França: Reunião Solana-Larijani permitirá ver o espírito dos iranianos

Agência EFE

PARIS - A França acredita que a reunião da próxima quarta-feira entre o alto representante para a Política Externa e de Segurança Comum da União Européia, Javier Solana, e Ali Larijani, o principal negociador iraniano, permitirá comprovar o 'estado de ânimo' de Teerã no caso nuclear. O porta-voz do Ministério de Exteriores da França, Jean-Baptiste Mattéi, expressou nesta sexta-feira sua confiança de que a reunião possibilite a criação de 'condições para recuperar a negociação' entre o Irã e a comunidade internacional, que pede às autoridades de Teerã que suspendam seu programa de enriquecimento de urânio.

Mattéi lembrou as duas resoluções do Conselho de Segurança da ONU que estabeleceram sanções progressivas contra o Irã e disse que no final de maio está previsto um novo relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Nesse relatório, a AIEA deve estabelecer se o Irã colaborou ou manteve sua atitude de levar adiante o programa nuclear, que a comunidade internacional suspeita que tenha fins militares e não exclusivamente civis.

Mattéi descartou a opção militar contra Teerã.

- Estamos em um processo diplomático - afirmou, evitando se pronunciar acerca da possibilidade de o Irã ter construído mais centrífugas.

- Não temos documentação oficial da implementação dessas máquinas - disse o porta-voz francês, que acrescentou que "se se confirmasse esta atitude ela não iria na linha do desejado pela comunidade internacional e o Conselho de Segurança teria que tirar conclusões".

Mattéi reiterou que não há hostilidade contra o Irã e que há disposição para o diálogo e para aceitar um programa nuclear unicamente com fins civis.