Delegação chinesa é recebida por Raúl Castro em Cuba

REUTERS

HAVANA - O presidente interino de Cuba, Raúl Castro, recebeu na sexta-feira a principal delegação oficial da China a visitar a ilha em mais de um ano, como parte de uma viagem destinada a fortalecer os laços entre os dois regimes comunistas, segundo autoridades.

Wu Guanzheng, membro do Comitê Permanente do Politburo do Partido Comunista Chinês, chegou na quinta-feira para uma visita de quatro dias a Cuba, mas não se sabe se ele encontrará também o convalescente líder Fidel Castro, que cedeu interinamente o poder a seu irmão Raúl depois de uma cirurgia, há mais de oito meses.

As autoridades cubanas insistem que Fidel está se recuperando e que gradualmente volta a se envolver na liderança do país.

A China se tornou no ano passado o segundo maior parceiro comercial de Cuba, atrás da Venezuela, com um comércio bilateral de quase 1,8 bilhão de dólares, especialmente devido à venda de máquinas, veículos e bens de consumo chineses, financiados com créditos concedidos por Pequim.

Wu é o principal dirigente comunista chinês a visitar Cuba desde Lou Gan, outro membro do Politubro, em dezembro de 2005, e do presidente Hu Jintao, em novembro de 2004.

Wu elogiou Cuba por ser o primeiro país da América Latina a ter reconhecido o regime comunista chinês, em 1960. As relações entre Pequim e Havana decolaram para valer depois do colapso da União Soviética, em 1991.

Em seguida, Wu visita também Colômbia e Chile.