Coréia do Norte condiciona visita da AIEA a liberação de verba

REUTERS

SEUL - A Coréia do Norte disse à agência nuclear da Organização das Nações Unidas que convidará seus inspetores a voltarem ao país assim que confirmar que o dinheiro congelado em um banco de Macau foi desbloqueado, disse nesta sexta-feira a agência de notícias oficial KCNA.

A Coréia do Norte fez declarações similares antes, mas esta é a primeira comunicação por escrito desde que o país deixou de cumprir o prazo para começar a desativar seu reator nuclear de Yongbyon, no último sábado, como parte do acordo de desarmamento feito em fevereiro.

- A Coréia do Norte está pronta a convidar...a delegação da AIEA no momento em que o descongelamento real dos fundos congelados no banco for confirmado, disse o diretor do Departamento Geral de Energia Atômica em carta ao presidente da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) da ONU, Mohamed ElBaradei, segundo a KCNA.

- A Coréia do Norte continua sem mudar sua disposição de implementar o acordo de 13 de fevereiro, o que importa é que ele não pode avançar enquanto o tema do fundo congelado não for completamente resolvido, diz a carta.

Os Estados Unidos afirmam que os 25 milhões de dólares congelados no Banco Delta Ásia (BDA), de Macau, por suspeita de uso em atividades ilícitas por Pyongyang foram liberados e estão prontos a ser recolhidos.

A agência de notícias norte-coreana disse que estão sendo feitas negociações entre um banco do país e o BDA para resolver o tema.

- A Coréia do Norte está pronta a convidar a delegação da AIEA no momento em que o descongelamento for confirmado e a debater os temas de suspensão da operação da instalação de Yongbyon e os procedimentos de monitoramento, segundo o acordo de 13 de fevereiro, disse.