EUA debate com Otan e Rússia planos para sistema antimísseis

Agência EFE

BRUXELAS - Uma delegação dos Estados Unidos liderada pelo subsecretário de Defesa, Eric Edelman, debaterá nesta quinta-feira com a Otan e com a Rússia os planos americanos para instalar um escudo antimísseis na Polônia e na República Tcheca.

O Conselho Atlântico da Otan, órgão decisório da organização, formado pelos embaixadores permanentes dos 26 Estados-membros, vai discutir o sistema de defesa antimísseis. Depois, será realizada uma reunião em nível de embaixadores entre a Aliança Atlântica e a Rússia para discutir o mesmo assunto.

Ao fim das duas reuniões, o secretário-geral da Otan, Jaap de Hoop Scheffer, dará uma entrevista coletiva, informaram nesta quinta-feira fontes diplomáticas americanas.

Os planos dos EUA têm como objetivo proteger o território americano de possíveis ataques com mísseis de longo alcance que poderiam ser lançados de países como Irã e Coréia do Norte. Mas as autoridades russas se opõem ao posicionamento de instalações militares americanas tão perto de suas fronteiras.

Autoridades polonesas e tchecas, porém, consideram que a instalação de uma base de foguetes em seus países é uma questão bilateral com os EUA. Mas os outros países europeus querem debater o tema no âmbito da Otan e da UE para responder às preocupações russas.

A Aliança Atlântica estuda a criação de seu próprio sistema antimísseis contra armas estratégicas, e não descarta a possibilidade de que ele funcione de forma conjunta com o americano.