Em Bagdá, Gates tenta promover reconciliação

REUTERS

BAGDÁ - O secretário norte-americano de Defesa, Robert Gates, chegou na quinta-feira de surpresa a Bagdá, planejando pedir aos líderes políticos iraquianos que acelerem sua reconciliação.

- Francamente, eu gostaria de ver um progresso mais rápido, disse a jornalistas antes de embarcar em Tel Aviv para Bagdá.

Na véspera da visita, uma onda de carros-bomba matou quase 200 pessoas, no dia mais violento na cidade desde o início da atual operação de segurança promovida pelos EUA e pelas forças locais, em fevereiro.

- Os iraquianos têm de saber que este não é um compromisso com final em aberto, afirmou ele, aparentemente se referindo à presença militar norte-americana no Iraque.

Esta é a terceira visita de Gates ao Iraque desde que ele se tornou secretário de Defesa, mas a primeira desde que o presidente George W. Bush decidiu enviar cerca de 30 mil soldados adicionais para tentar controlar Bagdá, numa operação que é vista por muitos como a última chance de evitar uma guerra civil.