Defesa francesa denuncia publicação de notas dos serviços secretos

Agência EFE

PARIS - O Ministério da Defesa francês anunciou nesta quinta-feira a apresentação de uma denúncia judicial contra a publicação no jornal 'Le Monde' de notas internas dos serviços secretos.

Na segunda-feira, o vespertino francês publicou uma informação baseada em fichas dos serviços de inteligência que advertia os americanos sobre um projeto de seqüestro e desvio de aviões pela Al Qaeda e outros grupos radicais alguns meses antes dos atentados de 11 de setembro de 2001.

O caso levou a Defesa a pedir ao Ministério da Justiça que intervenha e aceite uma denúncia contra desconhecidos pelo delito de "subtração e divulgação de segredos' de Defesa.

A queixa afeta seis notas secretas dos serviços de inteligência, uma das quais foi reproduzida junto à matéria.

Segundo o 'Monde', o líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, assistiu a uma reunião no Afeganistão, em outubro de 2000, na qual se falou de uma operação de seqüestro de aviões, sem entrar em mais detalhes.

De acordo com o porta-voz de Defesa, Jean-François Bureau, a denúncia tem o objetivo básico de 'proteger documentos da defesa nacional' e obter, 'se for o caso, sanções contra as pessoas que estejam na origem' da publicação das fichas.

No artigo, o 'Monde' diz ter tido acesso a 328 páginas de documentos dos serviços de inteligência classificados como "confidencial', com notas, mapas, fotografias e gráficos.