Após reunião Biden-Bolsonaro, Casa Branca diz esperar que candidatos respeitem resultado da eleição

,

Foto: Reuters / Evelyn Hockstein
Credit...Foto: Reuters / Evelyn Hockstein

Washington não desmentiu nem confirmou se Bolsonaro teria pedido ajuda a Biden para se reeleger, entretanto, governo norte-americano afirmou que tem a expectativa de ver as eleições no Brasil serem validadas independentemente do resultado.

Através de um porta-voz, a Casa Branca disse à BBC News Brasil nessa quarta (15) que espera que "os candidatos respeitem o resultado constitucional do processo eleitoral" e reafirmou "total confiança" no sistema de eleições do país.

"Falando amplamente, temos total confiança no sistema eleitoral do Brasil. Em uma democracia consolidada como a brasileira, esperamos que os candidatos respeitem o resultado constitucional do processo eleitoral", afirmou o porta-voz da Casa Branca citado pela mídia.

Segundo à agência, o governo norte-americano não negou nem confirmou o teor de uma reportagem da agência Bloomberg, do último dia 11, no qual se afirmou que o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (PL), teria pedido ao seu homólogo estadunidense, Joe Biden, ajuda para se reeleger nas eleições presidenciais de outubro.

Questionados pela reportagem da BBC sobre se confirmariam tal relato, tanto a Casa Branca quanto o Departamento de Estado e o Conselho de Segurança Nacional dos EUA evitaram desmentir ou chancelar o teor da matéria.

"Os Estados Unidos expressaram em várias ocasiões confiança nas instituições democráticas do Brasil e respeito pelo forte histórico do Brasil de eleições livres e justas", disse um porta-voz do Departamento de Estado.

Pelo lado brasileiro, Bolsonaro negou na terça-feira (15) que tenha feito tal pedido dizendo que "cada um pode falar o que bem entender", e que o artigo da Bloomberg "não cita fontes, [e diz] 'segundo tal pessoal'", conforme noticiado.

A porta-voz do Departamento de Estado, Kristina Rosales, um dia após o encontro, declarou que Biden deixou claro a Bolsonaro que "os Estados Unidos não toleram, não aceitam intervenção no sistema eleitoral em nenhum lugar".

"A gente entende muito bem que há eleições no Brasil em outubro, nos próximos meses. Entendemos muito a preocupação do povo brasileiro com esse tema. Tanto que na reunião, o próprio presidente Bolsonaro falou que ele respeita a democracia, que vai respeitar o resultado. A gente vai levar a sério essa declaração que foi feita pelo presidente Bolsonaro ontem [9]", afirmou Rosales citada pela mídia.  com agência Sputnik Brasil

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais