Casa Branca diz que não defende mudança de regime na Rússia

Senador republicano defendeu assassinato de Putin

Foto: Kevin Dietsch/Agência Lusa
Credit...Foto: Kevin Dietsch/Agência Lusa

A Casa Branca não está defendendo a mudança de regime na Rússia, disse a porta-voz do presidente Joe Biden nesta sexta-feira (4), depois que um senador dos Estados Unidos defendeu que os russos assassinassem o presidente Vladimir Putin.

"Não estamos defendendo a morte do líder de um país estrangeiro ou a mudança de regime. Essa não é a política dos Estados Unidos", disse a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, a repórteres.

O senador Lindsey Graham, um republicano da Carolina do Sul, pediu que alguém na Rússia "tire esse cara", referindo-se a Putin.

.

Para EUA, zona de exclusão na Ucrânia pode causar conflito mais amplo

 

Afirmação é do secretário de Estado, Anthony Blinken

 

Os Estados Unidos defenderam nesta sexta (4) a decisão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) de não estabelecer uma zona de exclusão aérea sobre a Ucrânia, argumentando que tal medida poderia fazer com que o conflito se espalhasse para mais países.

"Temos a responsabilidade de garantir que a guerra não ultrapasse a Ucrânia. Uma zona de exclusão aérea poderia levar a uma guerra total na Europa", disse o secretário de Estado dos Estados Unidos, Anthony Blinken. (com agência Reuters e Agência Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais