Talibã informa que irmão do ex-presidente afegão Ghani se juntou ao movimento

O movimento Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) declarou que Hashmat Ghani, o irmão mais novo do ex-presidente do Afeganistão Ashraf Ghani, jurou fidelidade aos islamistas

Foto: AFP / Wakil Kohsar
Credit...Foto: AFP / Wakil Kohsar

Segundo o comunicado, Khalil Al-Rahman Haqqani, alto integrante do grupo terrorista Rede Haqqani, que tem contato estreito com o Talibã, esteve presente na reunião.

Anteriormente, o canal de televisão local Shamshad News informou sobre uma reunião em Cabul entre Haqqani e o ex-primeiro-ministro, líder do Partido Islâmico do Afeganistão, Gulbuddin Hekmatyar. Os detalhes da reunião não foram divulgados.

[tradução: O Talibã diz: Irmão de Hashmat Ghani Ahmadzai anuncia apoio ao Talibã O líder talibã Khalil-ur-Rehman e o estudioso religioso Mufti Mahmood Zakir estão presentes na ocasião. Vídeo divulgado por Mufti Zakir.]

Por sua vez, uma fonte do movimento disse à agência de notícias Sputnik que o chefe do gabinete político do Talibã, Mullah Baradar, foi a Cabul para negociar a formação do governo.

No domingo (15), Ashraf Ghani renunciou e fugiu do país, citando o desejo de evitar que o Talibã "massacrasse" pessoas em Cabul.

Após a fuga do ex-presidente afegão, o Talibã anunciou ter o controle total sobre as instituições oficiais de Cabul, sobre a guarda do palácio presidencial e sobre a organização de patrulhas noturnas na cidade.

O Ministério das Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos revelou que Ashraf Ghani e sua família estão no país. Em um discurso ao público, o ex-líder afegão rejeitou veementemente ter retirado do seu país US$ 169 milhões (aproximadamente R$ 892 milhões).(com agência de notícias Sputnik Brasil)