Boeing avisa compradores de novos problemas em algumas aeronaves 737 MAX

Modelo pode ter problemas no sistema elétrico

Steve Lynes
Credit...Steve Lynes

"A Boeing recomendou a 16 compradores que eles abordem um potencial problema elétrico em um grupo específico de aviões 737 MAX antes de continuar suas operações", diz o comunicado da companhia.

Essas companhias aéreas clientes da Boeing devem verificar que todos os componentes do sistema elétrico do avião sejam suficientemente aterrados.

De acordo com o comunicado, a empresa está "trabalhando em estreita colaboração com a Administração Federal de Aviação dos EUA", informando também seus clientes "sobre os números de registro [de aviões] específicos afetados e vamos orientar as ações corretivas adequadas".

Esse é mais um problema no modelo popular 737 MAX do fabricante, que nos últimos dois anos praticamente não tem sido utilizado pelas companhias aéreas devido às proibições de reguladores nacionais.

Todos estes aviões ficaram fora do serviço durante 20 meses desde março de 2019, após dois acidentes aéreos com 737 MAX deixarem 346 vítimas. Essa parada na utilização custou à Boeing US$ 20 bilhões (cerca de R$ 113 bilhões).

Em janeiro passado, a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA, na sigla em inglês) aprovou a reentrada em serviço na Europa das aeronaves Boeing 737 MAX. O diretor executivo da EASA, Patrick Ky, notou que o regulador continuará monitorando o modelo após sua volta aos voos.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspendeu a ordem de proibição de voo do 737 MAX no final de novembro passado, após uma decisão semelhante da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos. Em dezembro de 2020, a companhia aérea brasileira Gol virou a primeira no mundo a retomar voos com Boeing 737 MAX. (com agência Sputnik Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais