O príncipe Philip da Grã-Bretanha, 99, passa uma segunda noite no hospital

Philip se casou com Elizabeth em 1947, cinco anos antes de ela se tornar rainha

Foto: Chris Jackson/Reuters
Credit...Foto: Chris Jackson/Reuters

O príncipe Philip, 99 anos, marido da rainha Elizabeth, passou uma segunda noite em um hospital de Londres depois de se sentir mal no Castelo de Windsor. Ele foi internado no que o Palácio de Buckingham chamou de medida de precaução.

Philip, o consorte zeloso da monarca, que faz 100 anos em junho, sentiu-se mal e consultou um médico antes de ser levado ao Hospital King Edward VII, em Londres. Ele entrou sem ajuda no hospital privado e não tem covid-19.

“A admissão do duque é uma medida de precaução, a conselho do médico de Sua Alteza Real, após sentir-se mal”, disse o Palácio de Buckingham, acrescentando que ele deveria permanecer no hospital por “alguns dias de observação e descanso”.

Uma fonte real enfatizou que a admissão não foi uma emergência e disse que a rainha, 94, permaneceu em Windsor, onde está durante a pandemia. Ambos receberam a primeira dose da vacina covid-19 em janeiro.

Philip, o duque de Edimburgo, é conhecido por seus comentários às vezes bruscos, mas também por ajudar Elizabeth - e a monarquia britânica - a navegar na convulsão política e social do século XX.

Philippos Schleswig-Holstein Sonderburg-Glucksburg nasceu na ilha grega de Corfu em 10 de junho de 1921, o quinto filho e único filho do Príncipe André da Grécia. Ele é descendente da tataravó de Elizabeth, a rainha Vitória, e da prima em terceiro grau de sua esposa.

Philip se casou com Elizabeth em 1947, cinco anos antes de ela se tornar rainha. Ele é agora, de longe, o consorte mais antigo de qualquer monarca britânico - uma distinção anteriormente mantida pela Rainha Carlota, consorte de Jorge III.

Philip agora raramente é visto em público. Ele renunciou aos compromissos oficiais em agosto de 2017, depois de completar mais de 22 mil eventos solo e milhares mais ao lado da rainha. (com agência Reuters)