Jornal do Brasil

Internacional

Premiê da Suécia perde voto de confiança e governo enfrenta indefinição

Jornal do Brasil

O primeiro-ministro da Suécia, Stefan Lovfen, perdeu um voto de confiança no Parlamento na terça-feira 25, depois que a eleição realizada neste mês tirou sua maioria na Casa. Lovfen é líder do Partido Social Democrata e ocupa o cargo de primeiro-ministro há quatro anos. Ele continuará no cargo, cumprindo a função de zeladoria, até que um novo governo sueco possa ser formado.

Os legisladores votaram a favor de Lovfen por 204 votos a 142. A votação foi obrigatória depois de as eleições gerais, em 9 de setembro, terem resultado em um Parlamento dividido. Apesar de Lovfen se manter otimista de que vai eventualmente ser capaz de formar um governo, o voto significa que a Suécia enfrentará algumas semanas de incerteza política.

Ambos os principais blocos políticos no Parlamento se recusaram a cooperar com o partido Democratas Suecos, que é contra a imigração e que elegeu novos representantes no dia 9. Nem o bloco de esquerda, liderado pelo Social Democratas, ou a oposição dos Moderados, de inclinação à centro-direita, conseguiram alcançar maioria no parlamento, de 394 assentos.

Na eleição, o Social Democratas conseguiu 28,3% dos votos, enquanto o Partido Moderado recebeu 19,8%, e os Democratas Suecos, 17,5%. Os blocos de centro-esquerda e centro-direita controlam, respectivamente, 144 e 143 assentos, enquanto os Democratas Suecos têm 62 legisladores na Assembleia.

Andreas Norlen, membro dos Moderados, foi eleito na segunda-feira, 24, como porta-voz e será o responsável por encontrar algum legislador que seja capaz de comandar uma maioria e formar um governo. Sozinho, ele decidirá quais líderes partidários podem dar início a essas conversas.

Lovfen se mantém otimista sobre formar uma coalizão de governo, mas não chegou a dizer com quem se aliaria. "Eu estou disponível para conversas", disse, após a votação de terça-feira. O primeiro-ministro descartou ter tido qualquer contato com os Democratas Suecos, dizendo que "vez após vez, as conexões deles com organizações racistas e nazistas foram expostas. Fonte: Associated Press.

 



Tags: eleição

Recomendadas para você