Jornal do Brasil

Internacional

Israel nega ter usado avião russo derrubado como distração

Jornal do Brasil

Israel negou nesta terça-feira que sua Força Aérea tenha lançado um ataque contra a Síria, aproveitando como distração o voo de um avião russo que acabou sendo abatido pela defesa antiaérea de Damasco.

"O avião russo que foi abatido não estava na área de operações (...) quando os militares sírios lançaram os mísseis que atingiram a aeronave russa, os combatentes (israelenses) já estavam no espaço aéreo de Israel", afirma um comunicado.

Israel também lamentou a morte dos quinze tripulantes do avião militar russo derrubado por engano e culpou o regime de Damasco e do Irã.

"Israel expressa sua tristeza pela morte da tripulação do avião russo que foi abatido ontem à noite pela defesa antiaérea síria", informou a Força Aérea de Israel também em um comunicado.

O avião de reconhecimento da Rússia que desapareceu dos radares sobre o Mediterrâneo foi derrubado pela defesa antiaérea síria, anunciou nesta terça-feira o exército russo, que acusou Israel de bombardeios "hostis" contra a Síria e ameaçou com represálias.

"O Il-20 foi abatido por um sistema de mísseis S-200 do exército sírio na segunda-feira, o que provocou a morte dos 15 membros da tripulação", anunciou o ministério russo da Defesa.

O porta-voz do exército russo, Igor Konashenkov, acusou Israel de ser responsável pelo incidente, ao executar uma operação armada contra Latakia, reduto na Síria do presidente Bashar al-Assad, sem ter alertado Moscou.

mjs/pa/mb/cn



Recomendadas para você