"Parece que o Sarney ainda vive no tempo da monarquia", afirma deputado

A polêmica entrevista concedida pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ao jornal gaúcho "Zero Hora" segue despertando reações negativas no Planalto Central. À publicação, o ex-presidente da República justificou o uso de um helicóptero da Polícia Militar do Maranhã para transportá-lo até sua ilha particular.

O deputado federal Chico Alencar (Psol-RJ) não se espantou com as declarações do senador, que chegou a dizer que esse tipo de privilégio era necessário para que os parlamentares não vivessem como "miseráveis".

Coisa da monarquia

Chico Alencar afirmou que a conduta do cacique maranhense não condiz com a prática republicana:

"O Sarney parece que ainda vive no Brasil oligárquico e coronelista. Isso é coisa do tempo da monarquia. Talvez por ele vir de uma época tão distante, já que chegou na política nos anos 1950, ache esse tipo de prática normal. Ele, de certa forma, reflete a mentalidade de um certo tipo de político que ainda temos no Brasil".

Nada de mordomia

Alencar destaca que os parlamentares não devem encarar seus cargos como nada além do que um servidor público temporário:

"Obviamente devemos ter uma remuneração compatível, para que possamos exercer nossas funções com independência. Essa coisa de pedir que os parlamentares ganhem salário mínimo é uma tremenda demagogia. Entretanto, qualquer coisa além disso é mordomia. Não devemos ter nenhum tipo de privilégio".