Por sequência, Felipão adota cautela e admite jogo feio

Foram cinco jogos sem vencer, mas a vitória por 1 a 0 sobre o Ceará não suavizou o alerta no Palmeiras - ou pelo menos para o técnico Luiz Felipe Scolari. Depois do resultado positivo conquistado no Estádio do Canindé pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, o treinador fez questão de esfriar as projeções mais otimistas que já preveem o time brigando pelas primeiras posições. Para o treinador, é preciso primeiro vencer o segundo jogo seguido.

"O Palmeiras briga pelos próximos três pontos. Não adianta pensarmos em Libertadores, títulos. Temos 212 times na nossa frente. À medida que formos avançando, vamos ver em que posição podemos chegar", afirmou o treinador, dizendo que "não dá para projetar" a reta final do Brasileiro do Palmeiras antes de saber se as vitórias continuarão vindo.

"Nem olhando os outros adversários, nem sabendo 'ah, esse pode ter um problema qualquer'. Temos que jogar todos para somar três pontos, e daqui cinco ou seis jogos, ver se temos chances", acrescentou.

Entre os próximos "cinco ou seis" rivais, o Palmeiras tem jogos importantes: Atlético-GO (fora), América-MG (casa), Santos (fora), Flamengo (fora), Fluminense (casa) e Figueirense (casa). O veredicto do técnico sobre o ano só deve sair após esta sequência, mas até lá, Felipão vê obstáculos - em especial, pela qualidade de times bem colocados.

"Olho para meu time e gosto umas vezes. Outras vezes, ficamos devendo. Temos bons times hoje. Os que estão na frente, que estão jogando com boa qualidade e que vem em um nível bom. Vasco da Gama, São Paulo, Corinthians, Fluminense crescendo, Botafogo que ganhou hoje", disse. "Nós não fomos (equilibrados), por isso estamos pagando os pecados."

Com 35 pontos, a equipe termina a rodada na sétima posição, a apenas dois pontos do Fluminense - atualmente, o último time na briga por vagas para a Libertadores 2012. Sem uma bela exibição de seus comandados, Felipão já avisou: prefere que o time jogue feio e ganhe para poder continuar com resultados convincentes.

"Vale os três pontos principalmente. Em determinados dias e jogos, valem mais os três pontos do que a apresentação", afirmou o treinador, colocando o 1 a 0 sobre o Ceará como um exemplo. "Hoje foi um jogo feio, de ambas as partes. O primeiro tempo até foi bom, mas depois ficou feio. Conseguimos os três pontos que nos ajudam na classificação."