Paraguai vence Venezuela nos pênaltis e está na final da Copa América

O carrasco brasileiro não necessitou vencer nenhuma partida para ir à decisão da Copa América. Nesta quinta-feira, o Paraguai voltou a precisar dos pênaltis para eliminar a surpreendente Venezuela por 5 a 3, após empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação e de sofrer três bolas na trave, e confirmou a vaga para o duelo na final contra o embalado e badalado Uruguai, no domingo, em Buenos Aires.

O Paraguai, que se defendeu durante toda a partida, contou com boas cobranças de Ortigoza, Barrios, Riveros, Martínez e Verón nos pênaltis para avançar. Já a Venezuela acertou com Maldonado, Rey e Fedor, mas Lucena perdeu.

A partida precisou ir para os pênaltis porque as traves impediram que a principal zebra da edição de 2011 da Copa América garantisse a classificação na final ainda no tempo normal ou na prorrogação: ao longo dos 120 minutos, a bola parou no poste do goleiro Justo Villar em três ocasiões.

A primeira delas foi ainda no primeiro tempo, aos 42min: o atacante Alejandro Moreno recebeu na entrada da área e chutou firme; Villar não alcançou e a bola explodiu no travessão. Um pouco antes, aliás, os venezuelanos chegaram a balançar as redes aos 34min, após cabeçada do zagueiro Oswaldo Vizcarrondo, mas o árbitro mexicano Francisco Chacón sinalizou irregularidade na jogada e invalidou o gol.

Muito superior e mais perigosa na prorrogação, a Venezuela teve duas grandes chances em um intervalo de um minuto de vencer a defesa paraguaia e o embalado Villar para conseguir a classificação à final. Contudo, a trave voltou a barrar a equipe de camisa cor de vinho.

Aos 3min, Maldonado tocou forte para a entrada da área, a bola desviou no atacante Nicolás Fedor e, despretensiosamente, saiu do alcance de Villar e bateu na trave. Poucos instantes depois, o meia Juan Arango cobrou falta de longe e acertou o poste paraguaio.

A decisão da Copa América será realizada no próximo domingo, às 16h (de Brasília) no Estádio Monumental de Núñez, na única partida da Copa América a ser realizada na capital Buenos Aires. A 60 km dali, mas no sábado também às 16h, Venezuela e Peru ficam frente a frente na decisão do terceiro lugar, no Estádio Ciudad de La Plata, em La Plata.

Paraguai (5) 0 x 0 (3) Venezuela

Paraguai: Justo Villar; Marcos Cáceres, Paulo da Silva, Darío Verón e Ivan Píris; Édgar Barreto (Marcelo Estigarribia), Néstor Ortigoza, Christian Riveros e Jonathan Santana; Haedo Valdez (Roque Santa Cruz e depois Osvaldo Martínez) e Lucas Barrios. Técnico: Gerardo Martino

Venezuela: Renny Vega; Roberto Rosales, Grenddy Perozo (José Rey), Oswaldo Vizcarrondo e Gabriel Cichero; Franklin Lucena, Giácomo Di Giorgi, César González (Giancarlo Maldonado) e Juan Arango; Alejandro Moreno (Nicolás Fedor) e Salomón Rondón. Técnico: César Farías.

Cartões amarelos Paraguai: Verón, SantanaVenezuela: Rosales

Cartões vermelhos Paraguai: Jonathan Santana

Árbitro Francisco Chacón (México)

Local Estádio Malvinas Argentinas, em Mendoza (Argentina)