Dirigente da CBDA comemora "justiça" no julgamento de Cielo

O superintendente técnico da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Ricardo de Moura, comemorou em entrevista ao Sportv, nesta quinta-feira, a decisão da CAS (Corte Arbitral do Esporte) em manter apenas uma advertência como punição ao nadador Cesar Cielo por seu caso de doping no Troféu Maria Lenk, em maio. Com a decisão, o campeão olímpico está livre para participar do Mundial de Xangai.

"A decisão vem coroar e fazer justiça a tudo aquilo que se esperava. Não esperava um resultado diferente, mas temia um resultado diferente", disse Ricardo. 

Dependendo da punição, Cielo poderia ficar fora até dos Jogos Olímpicos de 2012. A CAS também puniu Nicholas Santos e Henrique Barbosa, outros envolvidos no caso, com apenas uma advertência. Já Vinícius Waked, reincidente, levou um ano de suspensão.

"Os garotos estão muito desgastados, mas estamos satisfeito com o resultado dos três. Ficamos mais chateado com Waked", afirmou o dirigente. "Vamos deixar as coisas serem acertadas para saber que legado tirar disso tudo", completou.