Em casa, Flamengo perde jogo e invencibilidade para o Ceará: 2 a 1

A invencibilidade rubro-negra em 2011 terminou nesta quinta-feira. Mesmo embalado pelo título carioca conquistado no domingo antecipadamente e atuando diante de sua torcida, o time de Vanderlei Luxemburgo caiu diante do Ceará no Engenhão por 2 a 1 e ficou em situação bastante delicada nas quartas de final da Copa do Brasil.

O primeiro gol do Ceará saiu aos 43min do primeiro tempo em falta cobrada pelo atacante Marcelo Nicácio, que no ano passado foi dispensado do Atlético-MG pelo próprio Luxemburgo. No segundo tempo, o time alvinegro resistiu à pressão do Flamengo e ampliou com Geraldo, aos 21min. Wanderley, que saiu do banco, mostrou estrela para desviar cruzamento aos 30min e descontar.

O Flamengo, que não havia perdido nesta temporada, agora precisará reagir na quarta-feira que vem no Estádio Presidente Vargas. Um empate ou uma derrota por 1 a 0 classifica o Ceará. Quem vencer do duelo se encontrará nas semifinais provavelmente com o Coritiba, que nesta quinta humilhou o Palmeiras em casa e aplicou uma goleada por 6 a 0.

O jogo

O Engenhão e a torcida rubro-negra não intimidaram o Ceará, que tratou de buscar a posse de bola e, com uma postura ofensiva, levou apenas 11 minutos para dar grande susto nos flamenguistas embalados com o título carioca conquistado no último final de semana. Em cobrança de falta, Marcelo Nicácio mostrou estar com o pé calibrado na noite e acertou a trave direita de Felipe.

O primeiro tempo foi aberto no Engenhão, com tanto Flamengo como Ceará criando boas jogadas de ataque. Os anfitriões exigiram defesas do goleiro ex-Fluminense Fernando Henrique aos 9min, com Ronaldinho em cobrança de falta, e aos 22min, com o lateral Galhardo após passe de calcanhar de Deivid.

O Ceará também assustou aos 21min, com um chute do lateral Vicente defendido por Felipe, mas Nicácio fez a diferença momentos antes do intervalo. Novamente em cobrança de falta, o atacante alvinegro bateu com perfeição aps 43min, o goleiro flamenguista só olhou e a bola parou nas redes.

Após o intervalo, o Flamengo voltou com outra postura para campo: acertou a marcação no meio de campo e não deu chances para o Ceará atacar. Além disso, viu Thiago Neves acertar a trave com apenas 2min, desviando cruzamento de Bottineli - David ainda teve a chance do rebote, mas chutou em cima da marcação.

A pressão rubro-negra prosseguiu de todas as maneiras: bolas alçadas na área, cobranças de falta, finalizações, jogadas individuais. Fernando Henrique e quase se complicou ao dividir com Thiago Neves e um marcador do Ceará aos 8min, mas o placar seguiu inalterado. Nem mesmo quando Ronaldinho se atirou em um cruzamento e desviou desajeitadamente com o braço aos 18min a insistência foi premiada com gol.

A ineficiência flamenguista foi punida aos 21min, por um camisa 10 de cabelos longos muito menos badalado que Ronaldinho. Geraldo recebeu lançamento na meia-lua, a bola resvalou em seu braço e a marcação flamenguista parou na jogada. Mais ligeiro, o meia do Ceará avançou e finalizou no canto para ampliar a vantagem.

A torcida do Fla perdeu a paciência: xingou Luxemburgo, vaiou Ronaldinho e Deivid. O centroavante, inclusive, deu lugar a Wanderlei aos 30min e em seu primeiro lance, um minuto depois, descontou: ele se antecipou à zaga do Ceará para desviar cruzamento de Fierro e marcar.

Dois lances incríveis, aos 34 e aos 38min, não permitiram que o placar fosse alterado. Primeiro foi Ronaldo Angelim, que cabeceou para o gol e viu Fernando Henrique fazer uma defesa brilhante e impedir o empate. Mais tarde, Geraldo recebeu cruzamento rasteiro na primeira área e chutar para fora a chance do terceiro gol do Ceará.