Jogadora do Vôlei Futuro denuncia pressão da Globo

Emissora estaria exigindo que partidas semifinais sejam reagendadas o mais rapidamente possível

A jogadora Joycinha, oposto do Vôlei Futuro e da Seleção Brasileira, organizou uma Twitcam na tarde desta quinta-feira para afirmar que a Rede Globo e a CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) estão pressionando para que as semifinais da Superliga feminina sejam reagendadas o mais rapidamente possível.


O primeiro jogo da série, contra o Sollys Osasco, marcado para a última terça-feira, não foi disputado por conta do acidente que feriu diversas atletas do time e deixou a líbero americana Stacy Sykora em estado grave, na UTI do Hospital Sírio Libanês.


“Nesse momento, não tem de pensar na televisão. A televisão está pressionando, mas tem de lembrar que somos seres humanos”, disse a jogadora, que pediu tempo para que o time consiga se recuperar do trauma.

“Estamos abaladas psicologicamente e, fisicamente, também não estamos legal. Estamos bem, mas para jogar vôlei, cair na quadra e saltar, não. Não vamos conseguir fazer o que podemos. É preciso ter o mínimo de bom senso”, desabafou.

Nesta sexta-feira, algumas jogadoras do Vôlei Futuro voltam aos treinamentos. Serão realizados trabalhos físicos e táticos na quadra da equipe, em Araçatuba, interior de São Paulo.

Procurada pelo Jornal do Brasil, a TV Globo divulgou uma pequena nota, onde não nega estar apressando o agendamento dos jogos. 

Leia a nota na íntegra:

"A TV Globo abriu um espaço inédito ao vôlei em sua grade em 2011, transmitindo, além dos torneios internacionais das seleções principais do Brasil, também as partidas da fase final das Superligas. Aguardamos a definição das novas datas pela Confederação Brasileira de Vôlei para avaliar a possibilidade de exibirmos as partidas".