Técnico do Caracas reclama de pênalti marcado para o Cruzeiro

Agência EFE

CARACAS - O técnico Noel Sanvicente, do Caracas, da Venezuela, afirmou nesta terça-feira que um pênalti 'duvidoso' determinou o empate de sua equipe com o Cruzeiro por 1 a 1, em partida do Grupo 1 da Copa Libertadores.

Sanvicente, que assistiu ao lance do pênalti após a partida, afirmou que a infração 'nunca existiu'.

- Acabo de assistir à jogada e não se vê o pênalti. Os jogadores brasileiros nem reclamaram, ninguém sabia o que estava acontecendo. Todo o mundo ficou surpreendido por essa maneira de decidir a cobrança de uma jogada - afirmou.

O árbitro colombiano Óscar Julián Ruiz marcou a penalidade por considerar que o defensor Franklin Lucena pôs a mão na bola dentro da área.

Apesar da reclamação, o técnico do Caracas disse que sua equipe jogou muito bem diante de um Cruzeiro bem preparado.

- A equipe jogou bem, infelizmente continuamos sendo venezuelanos em momentos como esse, quando marcam um pênalti e nos prejudicam - acrescentou.

Sanvicente afirmou ainda que a equipe mineira difícil de ser enfrentada e que a estratégia do Caracas na partida era apostar no jogo rápido.

- O Cruzeiro tem uma equipe muita rápida e tínhamos de arriscar e chegar com velocidade em sua área. Aproveitamos uma bola parada e acho que merecemos muito mais que nossos rivais - concluiu.