China faz festa grandiosa para chamar o mundo à Olimpíada 2008

REUTERS

PEQUIM - A China convidou o mundo para os Jogos Olímpicos de Pequim 2008, nesta quarta-feira, com uma colorida festa de danças e explosão de fogos. Os gritos e cantos das 10 mil pessoas presentes, no entanto, não esconderam as preocupações com a poluição. O público lotou a enorme Praça da Paz Celestial, junto a uma imagem gigantesca de Mao Tsé-Tung, o fundador da China Comunista, exatamente um ano antes da abertura dos Jogos.

Policiais, alguns com cães farejadores, foram obrigados a segurar centenas de pessoas que ficaram ao redor da praça em busca de uma visão da festa, que contou com a presença de líderes chineses e do presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge.

A mais inspecionada preparação de uma Olimpíada na história sofreu uma série de críticas dentro da China esta semana em temas como direitos humanos, liberdade de imprensa, poluição e o Tibete, mas os problemas foram deixados de lado na comemoração.

- Damos as boas-vindas a atletas, técnicos, dirigentes, espectadores e jornalistas que venham participar, observar e noticiar os Jogos Olímpicos de Pequim 2008 - disse o presidente do Parlamento, Wu Bangguo.

O presidente do COI acrescentou: - O mundo está olhando a China e Pequim com grande expectativa. Os atletas também têm grande expectativa e eles estão todos esperando pelo momento de competir nas instalações de Pequim.

A festa pelo início da contagem regressiva foi a chance da China expressar seu orgulho com o mais importante evento esportivo e cultural na história do país. Mais de um milhão de moradores de Pequim foram aos parques da cidade, num dia em que o sol rompeu a nuvem de poluição e neblina pela primeira vez nesta semana.

A segurança reforçada impediu a entrada de não convidados na festa principal na Praça da Paz Celestial, local mundialmente lembrado pelo massacre de manifestantes pró-democracia em 1989.

Mesmo com o princípio de sol, o belga Rogge declarou que algumas provas da Olimpíada poderão ter que ser transferidas de local se a qualidade do ar não estiver em nível satisfatório na capital chinesa. Ele reiterou, no entanto, que está satisfeito com os preparativos do país.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais