Confirmada saída de dirigente da seleção equatoriana

Agência EFE

QUITO - A Federação Equatoriana de Futebol confirmará nesta terça-feira a saída do coordenador das seleções do país, Vinicio Luna, condenado a um ano de prisão por tentativa de tráfico de emigrantes, segundo Francisco Acosta, secretário-geral da entidade.

- Apesar de ainda não saber nada de forma oficial, tenho conhecimento de que hoje o Diretório da Federação vai falar sobre a saída de Luna - apontou Acosta.

Luna deixou o cargo 13 dias após haver sido reintegrado à coordenação da seleção, após ficar em liberdade depois de cumprir um ano em prisão por tentativa ilegal de tráfico de emigrantes.

Ele foi acusado de tentar ajudar pessoas a obter vistos para os Estados Unidos fazendo-as passar por jogadores e dirigentes de futebol da seleção equatoriana.

A reintegração de Luna a seu trabalho de coordenador de seleções ocasionou reações no Equador. Até mesmo o presidente do país, Rafael Correa, criticou a decisão da maioria dos membros da diretória da Federação, comandada por Luis Chiriboga.