ESPORTES

Titulares do Botafogo voltam a tropeçar no Carioca e ficam no empate com a Portuguesa

Por ESPORTES JB com FogãoNet
[email protected]

Publicado em 30/01/2024 às 23:39

Alterado em 31/01/2024 às 10:20

A equipe alvinegra fez um bom primeiro tempo, mas não conseguiu repetir a atuação na etapa final Foto: Vitor Silva/Botafogo

Com a equipe considerada titular e sem o esquema de três zagueiros, o Botafogo voltou a tropeçar no Campeonato Carioca e ficou no empate em 1 a 1 com a Portuguesa nesta terça-feira (30/1), no Estádio Nilton Santos. O Glorioso foi a 10 pontos, desperdiçando a chance de retomar a liderança.

A equipe alvinegra fez um bom primeiro tempo, mas não conseguiu repetir a atuação na etapa final. Valeu pelo gol de Tiquinho Soares, que encerrou um jejum de dois meses e marcou pela primeira vez na temporada. Mas ainda falta muita coisa para o Fogão se quiser pensar realmente alto em 2024…

O jogo
Tiago Nunes colocou fim ao esquema com três zagueiros e o Botafogo fez seu melhor primeiro tempo em 2024 até aqui (o que não chega a ser grande coisa). Logo no primeiro minuto, Victor Sá enfiou na direita, Marlon Freitas rolou para o meio e Jeffinho, livre, acertou a trave, num lance que beirou o inacreditável.

A equipe alvinegra mostrou-se mais incisiva e continuou produzindo. Aos 11 minutos, Victor Sá chutou forte para fora, após cruzamento de Marçal, que seria substituído logo depois por conta de dores na panturrilha.

O gol saiu aos 20: Hugo cobrou falta, Lucas Halter cabeceou e Tiquinho Soares mostrou seu faro de artilheiro para marcar pela primeira vez em 2024 e abrir o placar em 1 a 0. O Glorioso ainda quase fez o segundo depois, com Victor Sá, mas Dida fez ótima defesa.

A Portuguesa melhorou um pouco no jogo no fim do primeiro tempo, conseguiu equilibrar o jogo e empatou no começo da etapa final, também na bola área. Aos 10 minutos, Wellington Cezar cruzou da direita e Anderson Rosa, sozinho, cabeceou com tranquilidade e vazando Gatito: 1 a 1.

Depois de sofrer o empate, o Botafogo custou a conseguir produzir algo de útil na frente. Savarino, uma das peças lançadas no segundo tempo por Tiago Nunes, finalizou com perigo. Aos 41, Matheus Nascimento chegou a balançar as redes, mas havia impedimento na jogada. E só. Falta muita coisa!

Tags: