Entenda mais sobre a escolha de uniformes dos times de futebol

.

Foto: divulgação
Credit...Foto: divulgação

Veja um pouco da história que está por trás da escolha das cores utilizadas nos uniformes do futebol.
O esporte que é paixão nacional surgiu próximo do que conhecemos atualmente em 1863, quando um conjunto de jogadores fundou Football Association na Inglaterra, e elencou o primeiro conjunto de regras unificadas do jogo. Quando então se definiu a necessidade de cada time contar com um uniforme.

Ainda assim, nas primeiras regras não estavam claras a necessidade de as equipes utilizarem uniformes em cores diferentes uns dos outros. Em 1879, durante um jogo do Birmingham, na Copa da Inglaterra, um correspondente chegou a relatar aos leitores a dificuldade de distinguir os jogadores de cada time:

“No futebol, é um ponto essencial que os membros de um time devem ser claramente distintos um do outro. A única maneira de fazer isso é cada time ter um uniforme distinto, já que a diversidade de roupas usadas ontem não apenas confundiu os membros do time, mas os espectadores foram incapazes de dizer que homem pertencia a um time ou ao outro”, comentou o correspondente.

Como no princípio o futebol era um esporte praticado por membros da alta classe do Reino Unido, mandar confeccionar os uniformes não era um grande empecilho, ainda que se tratasse de algo custoso. No entanto, as questões sociais também eram notórias nas cores dos uniformes.

Os jogadores considerados de baixa aristocracia não tinham tantas condições para investir no seu lazer, por isso os times britânicos que ainda ostentavam as cores brancas em seus uniformes possuíam uma origem mais humilde, já que as camisas brancas eram mais baratas e fáceis de conseguir com os alfaiates.

Com a popularização do esporte e avanços tecnológicos nas tecelagens, foi aberta uma série de questões, das mais diversas, para que as equipes escolhessem as cores dos seus uniformes.

Fora da Inglaterra, o jogo das classes mais abastadas era praticado pela classe trabalhadora, que constantemente relacionavam as cores dos seus uniformes às suas origens. Por exemplo, um dos primeiros times de colônia, o time escocês Hibernian, fundado em 1875 por imigrantes irlandeses que viviam em Edimburgo, escolheu o uniforme verde para homenagear o país de origem dos seus atletas.

No Brasil, os uniformes possuem as cores mais diversas relacionadas à origem do clube, seja para unificar os uniformes de duas agremiações que se uniram, referenciar a sua origem estrangeira, homenagear um local ou ícone específico, dentre diversas outras razões.

É sempre válido um destaque especial para os uniformes de futebol dos times de várzea, onde algumas equipes como o Pão Caseiro Futebol Clube, Sedex, Inconfidência EC, Capão Raso FC, Palmeirinha e Ajax Futebol Clube se destacam por suas vestimentas diferenciadas.

Clubes internacionais de origem brasileira, cientes do amor e rivalidade que o esporte desperta nos torcedores, procuram sempre distanciar as suas cores dos times locais, buscando angariar o maior número de torcedores possíveis, como é o caso do Orlando City Soccer Club, fundado pelo empresário brasileiro Flávio Augusto da Silva, que optou por ter como cor principal o roxo, desvinculando qualquer ligação com outra agremiação brasileira.