NAS QUADRAS - Tudo sobre basquete

.

.
Credit....

Irmãos Coragem

Semaninha bem agitada para a Família Curry. De certa forma, os dois irmãos Steph do Golden State Warriors e Seth do Philadelphia 76ers podem ter mudado o curso da temporada 2020/2021 da NBA. Um dentro de quadra, outro, fora dela.

Vamos a Steph primeiro, que teve uma semana espetacular em quadra. O MVP da temporada 2014-2015 calou de vez os críticos, na linguagem atual “Haters”, com uma performance histórica sobre o Portland Trail Blazers no domingo passado. O jogo teve um sabor especial para o jogador que, na entrevista após o jogo, falou que as críticas em redes sociais e comentários esportivos o motivaram para voltar a jogar no mais alto nível. E a vítima foi escolhida a dedo: Damian Lillard, do Blazers, era apontado como substituto de Steph como grande armador da conferência Oeste pela suas performances na ‘Bolha” de Orlando. Pois bem, Curry enlouqueceu todos os defensores do Portland. CJ McCollum e Gary Trent Jr. tiveram pesadelos com o camisa 30 do Warriors. Resultado final: foram 62 pontos entre bandejas, infiltrações e, é claro, cestas de 3. Assim ele se tornou o novo recordista de pontos da nova casa do Warriors Chase Arena. Quem era o antigo dono do recorde? Damian Lillard, do Blazers.

No fim da semana, os Warriors tinham dois jogos seguidos contra os arquirrivais Los Angeles Clippers. O time de Kawhi Leonard está com Paul George em boa fase e quer deslanchar no campeonato. Se no primeiro jogo, de quarta para quinta, Patrick Beverly perturbou o “Brinquedinho Assassino” e deixou ele com apenas 13 pontos na madrugada de sexta para sábado em casa, no Chase Center, Curry deu o troco com juros e correção monetária. E a corrida do Warriors no terceiro período lembrou muito os bons tempos do time. Curry usou a bola de 3 com maestria (acertou 9 de 14 arremessos tentados), tirou 22 pontos de vantagem e levou seu time à vitória por 115 a 105. Seus números foram superlativos com 38 pontos e 11 assistências.

Com Draymond Green em quadra, ajudando na defesa e de vez em quando conduzindo o ataque, Curry voltou a ter a liberdade de trabalhar a jogada de corta-luz entre a defesa e arremessar com aquela conhecida precisão. O Golden State está agora com 5 vitórias e 4 derrotas, um honroso 5º lugar no Oeste, e já começamos a ouvir sussurros de “MVP" para Steph Curry. Se ele conseguir levar seu time para mais longe, os sussurros podem virar gritos.

A semana de Curry está aqui:

Já Seth Curry pode mudar os rumos da NBA por outro motivo. Até demorou, mas aconteceu. Na partida televisionada de quinta-feira entre o Philadelphia 76ers e o Brooklyn Nets, o jogador estava no banco durante o primeiro período com seus companheiros, com dores no tornozelo esquerdo. Ele passou todo o tempo de máscara ao lado de Joel Embiid e o assistente técnico Sam Cassell. Em dado momento, Curry saiu rapidamente do banco direto para a quarentena. O teste tinha dado positivo para Covid-19. A partida continuou com vitória do Nets por 122 a 109.

Macaque in the trees
Sem a “bolha” o fantasma do Coronavírus assombra a NBA (Foto: Pixabay)

Mas o estrago já estava feito. Os protocolos da NBA foram ativados e o 76ers, líder da conferência Leste, teve que colocar em quarentena jogadores como Joel Embiid, Ben Simmons e Tobias Harris. O time jogou com 7 jogadores contra o Nuggets no último sábado com nova derrota, 115 a 103.

A NBA está em uma encruzilhada. A falha na entrega do teste de Seth Curry pode ter criado uma onda de contaminação na liga como um todo. E a bola de neve parece crescer a cada dia. O Dallas Mavericks resolveu fechar suas instalações devido a casos de Coronavírus na equipe, como o mais recente do pivô Maxi Kleber. E tivemos casos também em Boston. A coisa só piora.

Adam Silver não é afeito a bravatas. Principalmente quando o assunto é o Coronavírus, mas a liga que deu o exemplo de como ter um campeonato controlado parece deixar escorregar pelos dedos esta imagem. Isso porque insistiu em realizar a temporada em um país continental onde os times têm que viajar durante uma das piores ondas da doença. Esta semana tivemos 4 mil mortos em um dia pela doença nos Estados Unidos. Gostaria de lembrar aos leitores que a proposta de retorno da temporada era para o 20 de Janeiro e não no final de 2020.

Boston e Miami de domingo foi cancelado. Prevejo que não será o último jogo a ser cancelado.


Pais e filhos

Neste surpreendente começo de temporada do Knicks, o filho de Doc Rivers, Austin Rivers, parece bem confortável no uniforme do time de Nova Iorque. O jogador faz boa dupla com Julius Randle e mantém o Knicks em um respeitável quinto lugar na conferência Leste. O time do técnico Tom Thibodeau tem a quarta melhor defesa da NBA atualmente. Talvez seja a característica mais próxima daquele Knicks da década de 90 que tinha como armador principal o pai de Austin, Doc Rivers.

Filhinho de papai

Bizarrices são a marca do Sacramento Kings. Depois de enganar todo mundo com um bom começo de temporada, o Kings voltou às notícias pelos posts dos pais de dois de seus principais jogadores. Depois de ver o bom começo do calouro Tyrese Haliburton, o pai de Marvin Bagley III, o sr. Marvin Bagley Jr ( ou segundo) postou no Twitter que a culpa de seu filho não produzir em quadra era do técnico Luke Walton, que limitava os minutos de seu pequeno. E mais, disse que se a coisa não mudasse de figura, ele, pessoalmente, ia pedir ao filho exigir para ser trocado. Não acaba por aí. O pai de De’Aaron Fox, o sr. Aaron Fox, postou no mesmo tuite que ia pedir a mesma coisa para seu filho.

Resumo da história: já surgiram boatos que os dois podem pintar no Knicks…

Caiu no Spam

Steve Nash achou mesmo que ia ter moleza com Kyrie Irving? Não mesmo! O genial e genioso armador do Brooklyn Nets alegou problemas pessoais e não apareceu para o jogo de quinta contra o 76ers. Até aí tudo bem, mas a NBA pediu encarecidamente para os times não pouparem jogadores em jogos televisionados e o Nets foi pego de surpresa com a ausência do astro, já que o jogador simplesmente parou de responder às mensagens enviadas pela diretoria, o treinador e os próprios companheiros de time.

Finalmente na última sexta-feira, Nash conseguiu contato com Irving e disse que entende os motivos da ausência do seu jogador, e aguarda a sua volta quando a situação pessoal estiver resolvida. Esta semana temos Knicks e Nets, jogo da TV. Será que Kyrie vai aparecer?



Sem a "bolha" o fantasma do Coronavírus assombra a NBA
.