Jornal do Brasil

Esportes

Minotouro nocauteia no retorno ao UFC

Jornal do Brasil

SÃO PAULO - Após quase dois anos longe do octógono do UFC, quando precisou lidar com lesões e se defender até de acusação de doping, Rogério Minotouro levou o Ibirapuera ao delírio na madrugada de sábado para domingo. O brasileiro venceu por nocaute técnico Sam Alvey e, apesar da idade avançada, segue sonhando com a chance de lutar pelo cinturão.

“Estou com 42 anos e morri de saudade de estar aqui”, disse o irmão de Rodrigo Minoutauro. “Foi muito bom fazer isso diante do meu público”, extravasou o atleta, aplaudido por muitos de seus alunos, que não perderam a chance de conferir o bom desempenho do mestre no ginásio.

Macaque in the trees
Rogério Minotouro comemora. Aos 42 anos, ele sonha com a chance de disputar o cintu (Foto: Paulo Lopes/Futura Press/AE)

Na luta principal da noite, Thiago Marreta superou Eryk Anders em uma batalha de três rounds. O rival não conseguiu se levantar para participar do quarto round, o que o árbitro considerou nocaute técnico. “Foi uma luta dura”, sentenciou o brasileiro.

Confirmando seu favoritismo, Alex Cowboy não tomou conhecimento de Carlo Pedersoli e ganhou também por nocaute técnico, mas em poucos segundos de combate. “Eu já sabia que venceria”, confessou o carismático lutador.

No card preliminar, quem deu show foi Elizeu Capoeira, que também superou por nocaute técnico, no segundo round, Luigi Vendramini. “Vim da capoeira, um esporte brasileiro, e isso cria identificação dos fãs”, vibrou. “Espero oferecer sempre desempenhos especiais para o meu público”.

Ao finalizar Christos Giagos, o brasileiro Charles do Bronx superou a lenda Royce Gracie. Chegou a 11 finalizações no UFC. “Quebrar esse recorde aos 28 anos é a prova de que fiz as escolhas certas na minha carreira. Estou pronto para quebrar outros”, garantiu. “Essa vitória é de todos que desceram a favela para me ver aqui, todos que acompanharam os perrengues por que já passei na vida”, concluiu.



Tags: UFC

Recomendadas para você