Após derrota no STJD, Palmeiras encerra briga por final do Paulistão

O Palmeiras assegurou nesta quarta-feira que não vai mais brigar para tentar impugnar a final do Campeonato Paulista, vencida pelo Corinthians em abril deste ano. Depois de mais cinco meses de batalhas jurídicas, a derrota no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em decisão unânime, levou o clube a se considerar satisfeito com o caso e a prometer que não vai mais recorrer.

Em nota oficial, a direta do clube afirma que ao juntar provas como imagens e documentos, conseguiu contribuir para a evolução no futebol brasileiro, principalmente para melhorar a utilização de recursos para a arbitragem, como o auxílio de vídeo, a ser implementado no Campeonato Paulista do ano que vem. Além disso, já está em uso em fases decisivas da Copa do Brasil e da Copa Libertadores.

"Tudo o que foi demonstrado pelo Palmeiras foi referendado pela opinião pública e pela mídia especializada e, graças a essa movimentação do clube, algumas atitudes foram tomadas no sentido da evolução no futebol brasileiro", disse o Palmeiras em nota oficial. "A Sociedade Esportiva Palmeiras espera que esse caminho de evolução não tenha mais volta no futebol brasileiro. O clube seguirá, por sua vez, sempre batalhando", comenta o texto.

Depois de tentar impugnar a final do Campeonato Paulista tanto no âmbito estadual como no nacional, a diretoria descarta acionar esferas internacionais, como a Corte Arbitral do Esporte (CAS), na Suíça. "Para este caso específico, consideramos nossa missão cumprida e, por isso, não daremos sequência a novos recursos", afirmou o clube.

O Palmeiras tentou desde abril conseguir nos tribunais a anulação da final. O clube sustenta que o árbitro Marcelo Aparecido de Souza recebeu comunicação externa durante a decisão do Paulistão para voltar atrás e cancelar um pênalti de Ralf em Dudu, no segundo tempo. A diretoria chegou a preparar um dossiê com imagens e conteúdo produzido por uma empresa norte-americana especializada em inteligência, a Kroll.

A diretoria entende que conseguiu comprovar a irregularidade, porém lamentou não ter convencido os tribunais. "A Sociedade Esportiva Palmeiras entende que deu sua contribuição ao demonstrar, de maneira inequívoca, a interferência externa na atuação da arbitragem na final do Campeonato Paulista deste ano", concluiu, na nota.