ENTRETENIMENTO

Momentos importantes na história das camisas de futebol: camisas que mudaram o jogo

...

Por ENTRETENIMENTO JB

Publicado em 11/12/2023 às 09:42

Alterado em 18/12/2023 às 10:15

Ao longo dos anos, as camisas de futebol evoluíram de camisas de botão reais para as camisetas de material avançado que temos hoje.

Agora, muitas vezes cobertas com patrocinadores ou padrões extravagantes, é estranho pensar que, antigamente, os times podiam se dar bem com sua camisa de futebol sendo uma camiseta normal com o emblema do clube costurado.

No entanto, o desenvolvimento dos kits de futebol nos deixou pelo menos uma pepita de alegria. Esse é o fato de que pudemos ver algumas verdadeiras joias na massa de kits nos últimos 100 anos ou mais.
Alguns se destacam dos demais como os kits mais icônicos de todos os tempos, e estes são exatamente esses kits.

Romênia 1994

Historicamente, a Romênia tem demonstrado um nível louvável de competitividade, o que lhe permite se classificar constantemente para o prestigioso torneio da Copa do Mundo. De fato, em 1994, o país foi considerado um dos candidatos inesperados a sair vitorioso do torneio, conforme reconhecido por vários torcedores e especialistas.

À luz do recente declínio no sucesso futebolístico do país, o kit usado durante a Copa do Mundo de 1994 ganhou um status icônico significativo entre a população.

A equipe nacional da Romênia, composta por jogadores estimados, como Dan Petrescu, Gheorghe Popescu e o lendário Gheorghe Hagi, demonstrou uma proeza notável durante a competição. Seu desempenho excepcional os levou às quartas de final, onde, infelizmente, foram derrotados pela Suécia em uma disputa de pênaltis.

Istambul '05

É altamente improvável que qualquer final futura da Liga dos Campeões supere o nível de drama e intensidade testemunhado nessa partida em particular, culminando em um desfecho de tirar o fôlego. O time do Liverpool, liderado por Rafa Benitez, enfrentou o Milan de Carlo Anceloti, em Istambul, em maio de 2005. Vale a pena observar que o poderoso time italiano era considerado o líder nesse confronto. Isso marcou sua segunda participação consecutiva na final em um período de três anos, enquanto o Liverpool não chegava a essa fase desde a década de 1980.

Os Reds tiveram um início desafiador ao sofrerem um gol do capitão do Milan, Maldini, logo no primeiro minuto de jogo. Hernan Crespo demonstrou um desempenho excepcional ao marcar dois gols em rápida sucessão, precisamente aos 39 e 44 minutos. Consequentemente, o Liverpool se viu perdendo por uma margem significativa de três gols no final do primeiro tempo. Na segunda metade da partida, ocorreu uma reviravolta extraordinária no futebol europeu, caracterizada pelas contribuições impressionantes de Steven Gerrard, Vladimir Smicer e Xabi Alonso. Em um intervalo de seis minutos, logo após a marca dos 60 minutos, esses jogadores marcaram gols com sucesso, resultando em igualdade de condições. Depois disso, seguiu-se uma hora intensa de futebol, em que 30 minutos de jogo normal transcorreram sem nenhum gol, levando a mais 30 minutos de prorrogação. Por fim, a partida chegou ao seu clímax com a ansiosa disputa de pênaltis.

Na final da Liga dos Campeões da UEFA, o Liverpool saiu vitorioso na disputa de pênaltis contra o Milan, que não conseguiu converter seus dois primeiros pênaltis. O Liverpool garantiu a vitória por 3 a 2 na disputa de pênaltis, o que fez com que Steven Gerrard recebesse o prêmio de Craque do Jogo e o troféu da Liga dos Campeões da UEFA. Os eventos subsequentes, como são comumente chamados, tornaram-se parte da história registrada.

Manchester City: final do play-off de 1999
A metade azul de Manchester está atualmente mostrando habilidades futebolísticas excepcionais no cenário europeu. No entanto, suas conquistas renomadas vão além do sucesso recente, como o inesquecível gol de Aguero no último segundo em 2012. Outro momento significativo em sua história ocorreu durante uma final de repescagem contra o Gillingham na terceira divisão do futebol inglês.

No passado, o Manchester City sofreu um revés quando foi rebaixado para a segunda divisão (agora conhecida como League One) após uma temporada desastrosa. No entanto, o time conseguiu se recuperar e alcançar um louvável terceiro lugar na temporada 1998/99, o que lhe garantiu uma vaga na final do play-off.

Semelhante a várias partidas inesquecíveis de campeonatos, essa final em particular estava prestes a se desdobrar em uma narrativa totalmente diferente. Durante toda a partida, o Gillingham teve dificuldades para encontrar o fundo do gol e não conseguiu marcar na maior parte do jogo. No entanto, em uma reviravolta notável, o time conseguiu marcar dois gols cruciais aos 82 e 87 minutos, que deveriam ter selado a vitória. Nos últimos momentos da partida, uma impressionante demonstração de habilidade de Kevin Horlock resultou em um gol que parecia ser pouco mais do que um mero consolo. No entanto, o jogo sofreu uma reviravolta inesperada quando, já nos acréscimos, Paul Dickov deu um chute potente de uma distância de 15 metros, encontrando o canto superior da rede fora do alcance do goleiro Vince Bartram.

Essa notável reviravolta levou o jogo a ser decidido por meio de uma disputa de pênaltis. Na disputa de pênaltis, o City saiu vitorioso com um placar de 3 a 1. Em um sentido poético, Bartram ocupa um lugar especial no coração de Dickov, sendo não apenas um companheiro próximo, mas também a figura estimada que ficou ao seu lado como padrinho durante sua união sagrada. Em uma pesquisa realizada em 2005, o gol marcado aos 95 minutos do segundo tempo foi escolhido como o gol mais marcante da história do City.

Itália 1990
O uniforme da Itália, que foi usado por jogadores estimados como Roberto Baggio e Franco Baresi, é amplamente considerado como uma das opções de trajes mais excepcionais do país. Durante a Copa do Mundo de 1990, dois técnicos da Premier League, Carlo Ancelotti e Roberto Mancini, também serviram de modelo para essa abordagem.

O design simplista da camisa contribuiu muito para seu alto nível de reconhecimento durante o torneio.

A Itália vestiu esse kit durante o torneio da Copa do Mundo em casa em 1990. Apesar da incapacidade de garantir a vitória, o torneio foi bastante aclamado como um dos eventos mais excepcionais da história recente. Além disso, o kit em si foi altamente considerado por sua qualidade e design.


Alemanha 1994
Esse kit alemão em particular tem um valor histórico significativo, pois representa a transição da equipe após a reunificação da Alemanha. Ele se tornou o traje oficial da equipe após a queda do Muro de Berlim, pois a equipe continuou a competir sob o nome de Alemanha Ocidental até 1990. Essa camisa simboliza os valores de unidade e liberdade para a população alemã. Embora a Alemanha não tenha passado para as oitavas de final na Copa do Mundo dos EUA de 1994, perdendo para a seleção búlgara, a camisa desse torneio é amplamente reconhecida como um de seus designs mais emblemáticos e representativos. O padrão geométrico com as cores da bandeira alemã é um desenho característico encontrado com frequência nas camisas da Adidas da década de 1990.

França 1998
O kit da equipe nacional francesa durante a Copa do Mundo de 1998 foi altamente considerado, especialmente devido à sua notável vitória sobre o Brasil na partida final. A França se sagrou campeã, garantindo uma vitória retumbante por 3 a 0 diante de sua apaixonada torcida. A Adidas redesenhou o kit da França de 1984, que foi usado durante sua campanha vitoriosa na Copa da Europa realizada na França.

O novo design incorpora uma estética minimalista e contemporânea. O design dessa equipe em particular provou ser altamente vantajoso para o time francês, como evidenciado pelo fato de que Zinedine Zidane recebeu a prestigiosa Bola de Ouro no mesmo ano. Essa conquista desempenhou um papel importante na restauração da posição da França como uma das principais forças do futebol internacional.

Boca Juniors 1978
O Boca Juniors, um time argentino muito bem-sucedido, sempre aderiu a um design e esquema de cores distintos ao longo de sua história.

O kit em questão foi de fato usado durante uma das campanhas vitoriosas do clube na Copa Libertadores em 1978. Ele é importante por ser um dos kits mais minimalistas do clube até hoje.

O clube alcançou um feito notável ao garantir seu segundo título consecutivo da Copa Libertadores com esse uniforme diferenciado, estabelecendo assim uma reputação proeminente no âmbito do futebol sul-americano. Esse kit teve uma influência significativa na direção do design dos kits subsequentes do Boca Juniors.

Fulham - 2009/10
O Fulham conquistou vitórias contra adversários formidáveis, demonstrando um desempenho excepcional.

Durante sua impressionante jornada até a final da Liga Europa, o time saiu vitorioso contra adversários formidáveis, como o Wolfsburg, atual campeão da Bundesliga, e a Juventus, uma força proeminente no futebol europeu. De fato, isso está correto. O Fulham saiu vitorioso em uma partida contra a Juventus. O desempenho da equipe, que regrediu a um estado de mediocridade no campeonato após uma década, não é totalmente satisfatório.

Ajax 1995
Durante os estágios iniciais do formato da Liga dos Campeões da Copa da Europa, o Ajax demonstrou sua capacidade de competir no auge do futebol europeu. Os torcedores do clube guardam uma lembrança duradoura da equipe altamente talentosa de 1995, que continua sendo amplamente considerada como uma das mais bem-sucedidas da história do clube, devido ao seu talento e conquistas excepcionais.

O kit ganhou status de ícone devido às suas características distintas. O Ajax se destaca entre várias equipes por sua escolha exclusiva de uma única faixa grossa no centro da camisa. Esse design icônico deixou uma impressão duradoura e está pronto para ser lembrado pelas próximas gerações.

Essa camisa foi usada por jogadores de futebol estimados, como Frank Rijkaard, Frank De Boer, Clarence Seedorf, Edgar Davids, Ronald De Boer, Jari Litmanen e Marc Overmars. Notavelmente, ela também foi usada pelo renomado goleiro Edwin Van Der Sar.

URSS 1986
Essa camisa é uma representação visualmente impressionante da ideologia socialista, com um fundo vermelho proeminente e exibindo o logotipo da CCCP. A época atual é 1986, um período marcado pelas tensões geopolíticas da Guerra Fria. A Rússia fez sua estreia na Copa do Mundo durante o torneio realizado no México, o que representou um marco significativo, pois foi a primeira vez que os jogadores de futebol russos competiram internacionalmente fora de seu país. A equipe está sujeita a escrutínio, tanto em termos de espírito esportivo quanto de implicações políticas. No entanto, os críticos estão impressionados com o desempenho excepcional exibido pela URSS no Campeonato Mundial. Em um confronto memorável, a equipe sofreu uma derrota para a Bélgica de Scifo, uma partida que está destinada a ser gravada nos anais da história do esporte como uma das mais notáveis demonstrações de habilidade e emoção.

Você concorda com essa lista? Ou acha que outras camisetas merecem estar aqui? A casa de apostas 1win preparou cotações favoráveis em um dos sites mais fáceis usar, de acordo com a opinião de muitos apostadores.

Tags: