Para convencer eleitor paulista, vídeos atacam Dilma

O PSDB, partido do presidenciável José Serra, disparou via email um vídeo acusando a oponente Dilma Rousseff (PT) de não gostar de São Paulo, Estado governado pelo tucano até abril deste ano. "Durante sete anos, Dilma só prejudicou São Paulo. Dá para acreditar nela agora?", diz a locução do vídeo.

A peça oficial foi produzida pela campanha e postada no Youtube ainda nesta quinta. A locutora lista nove "provas" de que Dilma não gostaria de São Paulo. Segundo o vídeo, a ex-ministra de Lula não teria contribuído para a melhoria das estradas, metrôs e trens, ambulatórios médicos de especialidades (AMEs) e escolas técnicas em São Paulo.

Os tucanos pretendem estimular o anti-petismo em São Paulo, governado há 16 anos por integrantes do PSDB. Segundo a última pesquisa Datafolha, divulgada nesta terça-feira (26), a petista tem 44% das intenções de voto na região Sudeste. O tucano tem quatro pontos percentuais a menos do que ela.

A candidata do PT passou a trazer o Estado de São Paulo para o centro do debate político a partir do debate Folha/Rede TV! para tentar minar Serra em seu próprio território. Temas como educação, segurança pública e o tratamento para viciados em drogas entraram na pauta da petista já neste embate. A palavra de ordem entre os petistas é a "desconstrução" da imagem de bom administrador de Serra.

Lado B

Coincidência ou não, no dia anterior foi postado no Youtube um vídeo apocalíptico sobre um eventual governo Dilma. Ainda sobre São Paulo, a narração afirma que a petista acabaria com o Estado, tiraria investimentos e as empresas acabariam deixando a região.

Mais adiante, as imagens mostram um país em guerra em 2012, com exércitos tentando reestabelecer a ordem. Dilma receberia a ajuda do presidente venezuelano Hugo Chávez, seria defendida no Congresso por Fernando Collor, aprovaria a legalização do aborto e fecharia as sedes dos principais veículos de imprensa do país.