Para Serra, campanha do PT "é no melhor estilo nazista"

      PORTO ALEGRE - O candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, participou nesta terça-feira, em Caxias do Sul, de comício do PMDB-RS e em seu discurso manteve elevado o tom de críticas à campanha adversária da petista Dilma Rousseff. O tucano voltou a afirmar que o PT "mente". "Pegam uma mentira e repetem, repetem, (...) no melhor estilo da propaganda nazista ou fascista", atacou.

Para o presidenciável, os oponentes querem "nivelar por baixo". Ele voltou a dizer que nunca, em nenhuma eleição, viu "essa transgressão das regras do jogo democrático". E completou: "os valores tradicionais da democracia brasileira vêm sofrendo ataques e mais ataques".

Ao falar sobre as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), principal vitrine de Dilma, Serra afirmou que o país está vivendo "um processo e ficção no meio de uma eleição". O tucano fez referência ao debate promovido pela Rede Record nesta segunda em que Dilma defendeu o programa enquanto Serra acusava o governo de propagandear obras inexistentes.

O tucano tem reforçado que o PT tenta igualar a categoria política e por isso insiste na diferenciação: "o que eles querem é nivelar por baixo". Serra aproveitou para "repudiar" a política externa brasileira, afirmou que a saúde está uma "anarquia completa" e buscou, assim como tem feito em todos os estados que visita, apresentar identificações entre sua carreira política e o estado onde está.

Pesquisas

Em coletiva à imprensa, o candidato não quis comentar a última pesquisa Datafolha, segundo a qual ele aparece com 44 % dos votos válidos e Dilma com 56%. Entre o eleitorado gaúcho, o candidato também amargou uma queda.

Sem a governadora Yeda Crusius, também do PSDB, Serra participou deste comício ao lado de José Fogaça, do PMDB, que já havia declarado seu voto ao tucano, após insistentes investidas por parte de Serra. O presidenciável minimizou a ausência da governadora e enfatizou que pretende manter, caso eleito, aberto o canal de diálogo com o governador eleito, Tarso Genro (PT).