Collor anuncia apoio a Lessa e volta a pedir voto para Dilma em Alagoas

Derrotado no primeiro turno das eleições ao governo de Alagoas, o senador Fernando Collor (PTB) anunciou hoje seu apoio ao ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), inimigo político desde 1986, quando ambos disputaram a chefia do Executivo Estadual, com vitória de Collor.

Collor apoia Lessa em 2010 porque em 2014, na disputa pela única vaga ao Senado (hoje ocupada por Collor), Lessa apoiará o ex-presidente da República (e concorrerá à reeleição).

"Não se esqueçam. O voto é Dilma para presidente e Lessa para o Governo. Para recuperarmos a esperança no futuro", disse Collor, ao lado de candidatos do PT, derrotados nas eleições.

"O PT tanto a nível nacional quanto local, em encontro realizado pela liderança nacional, em Brasília, se sente honrado com seu apoio, presidente Collor, e demais partidos que formam esta coligação. Este sentimento de apoio foi verbalizado no discursos", disse o presidente estadual do PT e vice de Lessa, Joaquim Brito.

Antes da coletiva, houve leitura do manifesto "O Povo no Governo", assinado por Collor e integrantes do PTB local. Assumem o compromisso de votar em Dilma Rousseff e Michel Temer, o vice da candidata petista.

Com críticas ao governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), candidato à reeleição, Collor e Lessa cobraram mais políticas sociais e o fim da violência. Ouviram os discursos do deputado federal Francisco Tenório (PMN), derrotado na disputa pela reeleição, e que responde por assassinato.

"O resultado da eleição é claro: 60% da população rejeita o Governo que está aí", disse Collor.

Na coletiva, Collor foi questionado sobre as críticas do candidato José Serra (PSDB) ao ex-presidente e sua aliança com Dilma Rousseff. Em italiano, disse que não se importava. "Sei agora destas críticas. Não tive o desprazer de assistir o candidato de oposição".

Após os discursos, Lessa pôs um adesivo de campanha no lado direito do peito de Collor. Sorriram e se abraçaram. Mesmo antes da eleição, os dois falavam na criação de secretarias no futuro Governo: a da Juventude e de Irrigação.

Collor e Lessa nunca se uniram nos palanques estaduais. Em 1986 disputaram o Governo. Collor ganhou. Em 2002, na segunda eleição depois do impeachment, disputou com Lessa, quando ele era governador. Perdeu no segundo turno.

Em 2006, ambos voltaram a se enfrentar, desta vez ao Senado. Lessa perdeu. Em 2010, novamente em palanques separados, disputaram o primeiro turno. Collor foi derrotado.