Wellington Dias e Ciro Nogueira são eleitos senadores no Piauí

Com 92,53% das urnas apuradas, Wellington Dias (PT) e o depurado federal, Ciro Nogueira (PP) foram eleitos senadores no Piauí, neste domingo (3), com 32,62% e 22,41%, respectivamente.

O senador eleito Wellington Dias (PT) comemorou a vitória com os correligionários às 22h. Em sua primeira fala como senador eleito, Wellington destacou o apoio da militância pela vitória e lamentou que a disputa no Piauí e em nível nacional tenha ido para o segundo turno. O petista evitou comentar a respeito da derrota dos candidatos Heráclito Fortes (DEM) e Mão Santa (PSC), que tentavam a reeleição.

"Agradeço a Deus e a todo o povo do Piauí. Foi um apoio decisivo", destacou Wellington Dias. O petista comentou que sua missão seria completa se a vitória do candidato a reeleição ao governo do Estado, Wilson Martins (PSB) e à candidata a presidente Dilma Rouseff (PT) tivesse acontecido no primeiro turno. "Alimentei as chances reais de ganhar no primeiro turno e faltou pouco. Agora é agradecer ao povo e as lideranças pela vitória", comentou o senador eleito.

Instado a comentar a respeito da derrota dos oposicionistas Mão Santa e Heráclito Fortes, Wellington preferiu evitar o tema. "Olho a minha vitória e a do Ciro Nogueira (PP). É preciso demonstrar a compreensão da população do Piauí de que é preciso ter no cenário federal parlamentares que possam contribuir com este projeto", comentou Wellington Dias.

Ciro Nogueira concedeu entrevista e criticou a postura do PT na campanha. Ele afirmou que dará apoio a candidata Dilma Rousseff no segundo turno das eleições.

"O PT precisa ter juízo. Na campanha estavam num salto alto absurdo, chegando à irresponsabilidade", desabafou o senador eleito. Ele se queixou que a cúpula do PT chegou a vetar a participação de Lula em seu programa.

Heráclito Fortes, através de sua assessoria, disse que não iria se posicionar neste domingo. Somente amanhã dará coletiva. O senador Mão Santa também não quis falar.