Líder do PSDB: ''Deveríamos ter tirado Lula do poder em 2005''

Líder do PSDB na Câmara, o deputado João Almeida (PSDB/BA) rebateu a afirmação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que, em entrevista exclusiva ao Portal Terra, falou sobre possível plano dos adversários para derrubá-lo do poder, no ano de 2005, quando ocorreram as denúncias do chamado "Mensalão". O parlamentar, entretanto, admitiu que há quem se arrependa de não ter feito o impeachment de Lula na época.

- Movimento para derrubar? Movimento organizado, puxado por alguma liderança expressiva de oposição? Não, não houve. Hoje, muito se arrepende por não se ter feito isso na época. Eu fui um dos que acharam que não devia fazer impeachment. Lula fez estripulias para merecer mais do que isso. Como não foi impedido naquela época, agora está reeditando tudo aquilo, e pior. Só que ele está no fim do governo. A Dilma pretende estar no começo do governo. É mais grave.

Almeida rechaçou, ainda, outra declaração de Lula, que disse duvidar da existência de um país "com mais liberdade de comunicação que o Brasil". Questionado sobre a afirmação do presidente, de que a "grande imprensa" tem um candidato, o parlamentar respondeu:

-O Lula vem investindo, e não é de agora, contra a liberdade de imprensa. Ele chegou ao absurdo de dizer que a opinião pública é ele. Pensa que a popularidade que tem lhe dá oportunidade para fazer todas essas locuras. Perdeu a noção do que é certo e do que é errado. A popularidade subiu para cabeça dele. Ele está querendo se transformar em instituição máxima do País.

Na visão do deputado, "Luiz Inácio Lula da Silva agride, a todo momento, os princípios basilares da democracia, com a linha de autoritarismo".

-Não se pode pensar em democracia sem imprensa livre. Livre significa sem absolutamente qualquer restrição. Liberdade não pode ser qualificada.

Indagado sobre possíveis abusos praticados pela imprensa, Almeida optou por uma comparação:

-Abusos até podem existir em certa medida, mas o controle é pior do que o abuso. Querer estabelecer regra, controle para imprensa de maneira geral, isso não é democracia.