Dilma diz que oposição "tenta semear o ódio"

A candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, e o presidente Lula realizaram comício em Curitiba nesta quarta

CURITIBA - A candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, disse na noite desta quarta-feira (22), em Curitiba, que seus adversários tentam semear o ódio na reta final de campanha. A petista participou de comício ao lado do presidente Lula e do candidato de sua coligação ao governo do Paraná, Osmar Dias (PDT).

"Quando aumenta o desespero, levantam falsidades e mentiras. Tentam criar um clima de ódio no Brasil. Mas o Brasil não odeia, é formado por um povo pacífico e trabalhador. Antes, combatemos o medo que botavam no presidente Lula, com a esperança. Agora, vamos combater o ódio que eles tentam destilar com duas coisas: a esperança no futuro do Brasil, por tudo o que está sendo feito, e o imenso amor ao povo brasileiro", declarou Dilma. A candidata também afirmou que "o brasileiro continua realizando os sonhos que em outros governos nem sabia que poderia sonhar".

Também participaram do comício os candidatos ao Senado Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB). Em seu discurso, o presdiente Lula disse que cada dia de seu governo é uma provação, "porque se eu falhar, vão dizer que a classe trabalhadora não tem condições de governar e nunca mais teremos essa oportunidade".

Em referência aos adversários tucanos, Lula afirmou: "eles que passaram oito anos criticando o Bolsa Família, agora estão dizendo que vão dar até 13º salário para o Bolsa Família. O mais triste é que essa gente pensa que a gente é tonto, mas já aprendemos a distinguir que quem a vida inteira foi governo e não fez nada, não pode dizer que vai mudar tudo agora", provocou.

Batizado de Comício da virada, o evento comemorou a virada de Dilma sobre José Serra (PSDB) no Paraná e uma suposta virada de Osmar Dias sobre Beto Richa (PSDB). "Quero começar com uma boa notícia. Nas nossas pesquisas internas, Osmar já está na frente. Nas externas, não sabemos, porque o adversário impugnou todas, porque ele está perdendo e não quer que o povo saiba disso pela televisão", disse Requião, na abertura.

Osmar Dias disse que "estão atacando a Dilma demais e começaram a me atacar aqui no Paraná também. E por que agora? Porque já viramos o jogo. E quem estava contando vitória, agora está preocupado". O candidato ao governo do Paraná usou grande parte de seu discurso para enaltecer o presidente Lula, "que foi é e vai ser para sempre o maior presidente da República do Brasil. O Lula governou o país com o coração e por isso ele tirou 28 milhões de brasileiros da miséria (...) é um orgulho estar ao lado de um homem que vai entrar para a história", completou.