Lula e Dilma irão a Minas para tentar salvar Hélio Costa

Juliana Prado , Portal Terra

BELO HORIZONTE - A campanha do senador licenciado Hélio Costa (PMDB) ao governo de Minas volta a receber reforço do Planalto esta semana. Mais um comício da coligação "Todos juntos por Minas", com a presença do presidente Lula, foi agendado, desta vez, em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, na próxima sexta-feira (18). O evento acontecerá apenas nove dias após a última passagem da "comitiva" pelo Estado.

A estratégia é usar a presença do principal cabo eleitoral de Hélio Costa para combater o crescimento do governador tucano, Antonio Anastasia, na preferência do eleitorado. A última pesquisa Ibope, divulgada na última segunda-feira (13), mostra o candidato tucano nove pontos à frente do peemedebista. A tendência de ascensão de Anastasia acendeu o sinal amarelo na coordenação de campanha, que cobra empenho do presidente nesta reta final.

Além de Lula, a presidenciável petista Dilma Rousseff, também fará parte desta espécie de "esforço concentrado" em torno da candidatura de Hélio Costa. Na manhã desta quarta-feira (15), ela já terá sua primeira agenda mineira da semana, em Varginha, no Sul do Estado, onde se encontra com lideranças e apoiadores de campanha.

Entre os aliados de Hélio Costa e de seu vice, Patrus Ananias (PT), o discurso oficial é de tranquilidade, apesar da acelerada ascensão do adversário, que tem no poderoso apoio do ex-governador Aécio Neves (PSDB) a principal mola de sua candidatura.

Onda vermelha?

Com a candidatura PMDB-PT em queda livre, a única saída vista entre o grupo de Costa é o poder de fogo da transferência de votos de Lula e Dilma. Nos cálculos de um dos coordenadores de campanha, o prefeito Anderson Adauto, a partir de 20 de setembro, consolidando-se a candidatura da petista, poderá ter efeito a "onda vermelha", como aconteceu em 2002, em torno da primeira eleição de Lula.

"A nova 'onda vermelha' pode beneficiar os candidatos nos Estados. A partir de 20 de setembro, Lula e Dilma terão o mesmo peso político", aposta Adauto. O discurso no tucanato mineiro, no entanto, já se aproxima do "já ganhou". O próprio Antonio Anastasia abandonou o discurso comedido e disse nesta terça-feira que acredita que "irá ganhar, e ganhar bem, as eleições".

A última pesquisa Ibope mostrava o tucano com 41% dos votos e Hélio Costa, com 32%.