Polícia investiga briga entre Caiado e prefeito de cidade goiana

Mirelle Irene, Portal Terra

GOI NIA - O delegado titular da Polícia Civil de Turvânia, Tiago Junqueira de Almeida, abriu inquérito para investigar a ocorrência de crime de lesão corporal e crime eleitoral (injúria e difamação, envolvendo o prefeito do município, José Rodrigues Rosa (DEM) e seguranças do presidente do DEM em Goiás, deputado federal Ronaldo Caiado.

Segundo o delegado, a versão registrada pelo prefeito em um Boletim de Ocorrência informa que o problema começou por causa de uma confusão durante uma carreata do deputado, candidato a reeleição, que passava por volta das 14 horas desta quarta-feira (8) pela cidade, localizada a 90 Km da capital, Goiânia.

"O prefeito contou que o deputado Caiado começou a agredi-lo de cima de um carro de som, se dirigindo a ele com ofensas e palavras de baixo calão", disse, citando as exprtessões "prefeitinho, desqualificado", "sanguessuga", "irresponsável" e "nojento" como exemplos do que teria sido proferido por Caiado sobre José Rodrigues. "Ao se aproximar o prefeito para cobrar satisfações, um grupo de seis pessoas, que seriam seguranças do deputado, o agrediram fisicamente", ainda informou o delegado Tiago Junqueira.

O delegado tomou o depoimento do prefeito e de algumas pessoas que estavam próximas a cena da suposta agressão, mas disse que ainda não pode afirmar o real grau de envolvimento dos citados seguranças ou do deputado Caiado. "Não conseguimos ouvir os acusados, que seguiram em carreata para outra cidade", justificou o delegado Tiago Junqueira. "Antes disso, estamos trabalhando apenas com hipóteses",disse.

O prefeito José Rodrigues, que é do mesmo partido de Caiado, mas não apoia a sua reeleição, acredita que foi agredido por razões políticas. "Fui lá para ouvir propostas e ver se ele tinha coragem de me insultar, como me contaram que ele estava fazendo. Caiado nunca nos apoiou aqui no município, e veio para cá com o único objetivo de nos agredir", acredita o prefeito, que apoia a reeleição do deputado Pedro Chaves (PMDB).

Segundo o prefeito, Caiado e o atual presidente do DEM da cidade, Genival Lopes, estariam interessados em "derrubá-lo" da Prefeitura. "Quando me aproximei do carro de som, ele pediu que os seguranças me retirassem. Eles vieram já com socos e pontapés", acusou.

Através de sua assessoria de imprensa, o deputado Caiado contou uma versão totalmente diferente do caso. Ao chegar a cidade, o deputado teria recebido denúncias de comerciantes e de funcionários públicos de que o prefeito José Rodrigues estaria usando a máquina municipal para promover os candidatos que apóia. Além disso, estaria forçando os servidores municipais a votarem em seus apoiados.

Caiado teria falado sobre as denúncias em relação ao prefeito e condenado as ações. A confusão que terminou em agressão física teria sido promovida na verdade por seguranças do prefeito. Os profissionais entraram em choque com a população, que teria ficado do lado de Caiado. A assessoria do deputado ainda reiterou que Caiado é escoltado neste tipo de evento político por apenas um segurança, e não por um grupo, conforme denunciou o prefeito.

Repercussão

Na tarde desta quarta-feira, o deputado federal e candidato à reeleição pelo DEM, Ronaldo Caiado, pediu a atenção dos internautas em sua página no Twitter para criticar o prefeito de Turvânia, José Rodrigues. "A cidade de Turvânia vive um momento de terror com as ameaças do prefeito. Ministério Público e Justiça Eleitoral precisam agir", publicou.

Pelo microblog, o candidato à reeleição afirmou que "funcionários públicos e comerciantes de Turvânia reclamaram que eles foram proibidos pelo prefeito de apoiar candidatos não 'indicados'".

O deputado federal acusou o prefeito de "ameaçar, coagir e usar a máquina pública". "Ele é useiro e vezeiro nisso. Eu estava no carro de som, não pude ver muita coisa, mas lamento profundamente toda essa confusão, originada pela mão de ferro do prefeito", escreveu no Twitter.

Caiado, que participou de um comício na cidade, defendeu que é "inadmissíve