BA: se vencer, Geddel Vieira Lima não fará aliança com PT baiano

Portal Terra

SALVADOR - O candidato do PMDB ao governo da Bahia, Geddel Vieira Lima, descartou qualquer possibilidade de composição com o PT local caso saia vitorioso no pleito de 3 de outubro. "Quem perde a eleição, aplaude e faz oposição. Não tem perspectiva de aliança com o PT estadual. Eles serão oposição na Assembleia Legislativa", declarou o candidato, em entrevista na manhã desta terça-feira, concedida à Rádio Sociedade da Bahia.

O peemedebista disse que não faz ataques pessoais ao governador Jaques Wagner (PT). "Não estou atacando ninguém. Refiro-me a projeto, não a pessoas", ressaltou. "Na campanha foi anunciado o buraco zero (nas estradas). Você está vendo o buraco zero?", questionou o candidato, que tornou a criticar as ações publicitárias do petista baiano. Segundo Geddel, o programa de saúde da família não avançou no estado porque se optou por "inaugurar módulos para o governador tirar fotografia".

Geddel Vieira Lima ressaltou que as dificuldades do atual governo são originadas na gestão. Falando sobre a perda de leitos na saúde, ressaltou que faltou "cobrar metas e estabelecer desafios". O peemedebista, entretanto, não defende o discurso de culpar secretários. "Em administração, você delega tarefas, mas a responsabilidade é sua. Você é eleito para gerenciar a equipe", alfinetou. Sobre o programa 'Água para Todos', ironizou dizendo que as bombas da barragem de Cristalândia e Brumado foram roubadas e que o programa só funciona na propaganda.

O ex-ministro da Integração Nacional deixou transparecer ainda não estar incomodado com a presença da presidenciável Dilma Rousseff e do presidente Lula no primeiro comício de Jaques Wagner em Salvador, na quinta-feira (26), às 19h, na Praça Castro Alves. "É um evento do PT", ponderou. O peemedebista anunciou a presença de Dilma em um evento de sua campanha em setembro - não mencionou a presença de Lula.

O presidente vem deixando claro nos últimos dias de programa no rádio e na TV qual a sua preferência no Estado. Gravou depoimentos para o programa de Jaques Wagner, no qual se refere ao petista baiano como um de seus melhores ministros e um dos melhores governadores.

Ainda na segunda-feira (23), o presidente Lula apareceu também pedindo votos para a dupla de candidatos ao Senado, Walter Pinheiro (PT) e Lídice da Mata (PSB) - não se importando, inclusive, em escantear o senador César Borges (PR), na chapa de Geddel, e que também apoia Dilma e Lula.