Cruz Vermelha confirma liberação de mais dois reféns das Farc

A Cruz Vermelha Internacional confirmou que foram libertados na tarde de hoje (11) o vereador Armando Acuña e o militar Henrique Marinho López Martínez, que eram reféns das Forças Armadas Revolucionárias Colombianas (Farc). Segundo a organização, a entrega ocorreu em uma zona rural do departamento de Caquetá a uma delegação humanitária integrada pela ex-senadora Piedad Córdoba, membros da Cruz Vermelha e do grupo Colombianos e Colombianas pela Paz.

Acunã estava há 20 meses em poder das Farc e López há oito meses. Em nota, a Cruz Vermelha informou que os dois serão transferidos para a cidade de Florencia em um helicóptero cedido pelo governo brasileiro. De lá, seguem para capital Bogotá, onde se encontrarão com suas famílias.

Na última quarta-feira (9) foi libertado o primeiro integrante do grupo – o vereador Marcos Barquero. No próximo domingo (13), último dia das operações, será a vez de resgatar os militares Guillermo Solórzano e Salim Sanmiguel. A equipe sairá do departamento de Tolima, na região colombiana de Ibagué, em direção a um local definido pelos guerrilheiros.

As três etapas das operações de resgate contam com o acompanhamento de representantes do governo da Colômbia e do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, assim como da ex-senadora Piedad Córdoba e Hernando Gómez e Danilo Rueda, da organização não governamental Colombianos e Colombianas pela Paz.

Para o processo de libertação ser feito, o governo do país assinou protocolos de segurança com as Farc negociados pela Cruz Vermelha e por Piedad Córdoba. Por esses protocolos, ficam suspensas as operações militares – apenas por um determinado tempo – nas regiões onde ocorrerão as libertações.