Emprego na indústria fica estável em novembro

RIO - O emprego na indústria brasileira se manteve estável em novembro de 2010 na comparação com outubro, segundo dados com ajuste sazonal divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano até novembro, a taxa de emprego no setor cresceu 3,4% em relação ao mesmo período de 2009.

No acumulado do ano, a taxa de emprego cresceu em 14 segmentos, com destaque para máquinas e equipamentos (7,3%), produtos de metal (6,8%), meios de transporte (5,6%), máquinas, aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (7,0%), calçados e couro (6,1%) e borracha e plástico (6,2%), segundo o IBGE. Já as atividades de vestuário (-2,2%) e madeira (-6%) representaram as maiores retrações no nível de ocupação no período.

Na comparação anual, o estado do Rio de Janeiro teve alta de 7% no nível de emprego na indústria, com os maiores ganhos sendo verificados em produtos de metal (18%) e alimentos e bebidas (16,4%), segundo os dados divulgados nesta quinta.

Já a indústria paulista subiu 2,1% sobre novembro de 2009, e teve como principais aumentos a taxa de emprego nos segmentos de borracha e plástico, com avanço de 10,3% no nível de emprego, seguido de meios de transporte e máquinas e equipamentos, ambos com incremento de 9% na comparação anual.

Ainda de acordo com o estudo do IBGE, o valor da folha de pagamento real do trabalhador da indústria caiu 1,3% em novembro comparado a outubro, com ajuste sazonal, após dois meses de crescimento, e apresentou aumento de 7,4% se comparado ao mesmo mês de 2009.

O número de horas de trabalho pagas subiu 0,3% sobre outubro, e 3,6% sobre novembro de 2009. Assim, o acumulado do ano passado até novembro ficou em 4,1%.