Dilma não irá propor reforma da Previdência, diz jornal

BRASÍLIA - Para evitar medidas que causem custos políticos logo no início do seu primeiro ano de mandato, a presidente Dilma Rousseff não vai propor uma reforma da Previdência Social e pretende deixar a reforma política para o Congresso, segundo reportagem publicada no jornal Folha de S. Paulo nesta quinta.

Ainda segundo a publicação, Dilma tem dito que não vale a pena investir em reformas que consumam uma energia (política) "monstruosa" nesse início de mandato.

De acordo com o jornal, Dilma prefere usar sua força política para aprovar três ou quatro projetos da reforma tributária. Em sua segunda semana de mandato, a presidente deverá dizer à sua equipe que terá de fazer cortes em orçamentos para cumprir a meta de superavit primário de 3% do PIB.