Setor de piscinas cresce 5% ao ano no Brasil

S O PAULO, 14 de setembro de 2010 - Dados da Associação Nacional de Fabricantes e Construtores de Piscinas e Produtos Afins (Anaap) apontam que o Brasil é o segundo maior produtor de piscinas do mundo, atrás apenas dos EUA. A pesquisa revela que o País somará, até o fim do ano, 1,4 milhão de piscinas, sendo 80% delas particulares. Esse é um mercado que vem crescendo em torno 5% ao ano, o equivalente a 60 mil piscinas, devido à ascensão da classe C, bem como às novas tecnologias de construção, de tratamento e de equipamentos.

A temporada de calor nas regiões Sul e Sudeste já passou, mas o clima quente no restante do País é certeza de piscina o ano todo. Além disso, a combinação do aumento da renda da chamada nova classe média, ou classe C, com o lançamento de produtos mais acessíveis ajudou a impulsionar o varejo no ano passado, segundo pesquisa da empresa Nielsen divulgada em março.

De acordo com a hth, marca líder mundial no tratamento de água de piscinas, a empresa deve faturar mais de R$ 150 milhões neste ano - 12% a mais do que em 2009. A empresa está apostando fortemente no crescimento desse negócio no Brasil, ampliando o seu investimento em desenvolvimento de produtos para atender essa demanda. Nos últimos três anos, foram destinados R$ 4 milhões em pesquisa e tecnologia para o lançamento de produtos de ultima geração. Neste ano, a empresa injetará mais R$ 3 milhões somente em marketing para introdução da linha hth Advanced no mercado.

"O crescimento do mercado de piscinas, a entrada de novos consumidores e o aumento da renda dos brasileiros nos últimos anos geraram maiores gastos com lazer e uma cesta de compras mais sofisticada. Para atender esse consumidor, que é cada vez mais exigente e ávido por conveniência e praticidade, apostamos fortemente no lançamento da linha hth Advanced, que foi totalmente desenvolvida no Brasil e será futuramente comercializada nos EUA, bem como nos países do Mercosul, da África e da Europa", explica Marcus Gasparotto, gerente de produtos da hth. A empresa prevê que o produto atinja, nos próximos três anos, de 10% a 15% das piscinas residenciais do País.

(Redação - Agência IN)